Bangkok: primeiras impressões e o Grand Palace
15 de maio de 2013 POR Jojo COMENTA AQUI!
bolsa coruja, férias, Grand Palace, lenço,Tailândia, vestido longo, viagem, óculos escurosForam 6 dias intensos em Bangkok. E, ainda assim, posso somente tentar descrever a cidade com alguma propriedade. Mas já adianto que considero uma tarefa dificílima. Acho que começo dizendo que Bangkok é linda, caótica e repleta de paradoxos.Tenho muita coisa pra contar sobre esses 5 dias. Mas, pra deixar tudo mais rápido de prático, vamos combinar que não entrarei em micro detalhes pra não cansar vocês. Ao invés disso, em cada post, vou lançar alguns aprendizados práticos sobre a cidade que podem ajudar quem, porventura, estiver prospectando Bangkok como próximo destino.

Então, vamos lá: day 01.

A primeira coisa que TODO MUNDO fala pra se fazer em Bangkok é visitar o Grand Palace, então, logo no primeiro dia, lá fomos nós.

O Grand Palace é um complexo de construções bem no centro da cidade.  Nele, você encontrará a residência oficial do Rei e da Rainha da Tailândia, além de templos, museus, esculturas e jardins de fazer babar.

Vamos às dicas práticas pra quem está planejando uma visita:

1. Bangkok é quente. Muito quente. Absurdamente quente. Portanto, use roupas leves e leve sempre um chapéu com você. Ah! Protetor solar também é recomendado. E opte por chegar lá cedo. Além de mais vazio vai ser mais fresquinho.

2. O Grand Palace é cheio de templos e, como na maior parte dos templos por aqui, algumas regras de indumentária se aplicam:

– nada de pernas de fora: mulheres e homens devem estar cobertos até os joelhos.
– nada de regata: ombros de fora são proibidos também para homens e mulheres (e não vale ir de regata e cobrir com um lenço porque eles não deixam entrar.
– nada de transparência: mulheres com sutiãs aparentes também não são bem vindas.

3. A boa notícia é que, se você esqueceu as regrinhas ou resolveu emendar o Grand Palace em alguma outra programação que não exigia nada disso, dá pra alugar camisas, saias ou calças bem na entrada do Palace. O melhor é que não custa nada, você só deixa um dinheiro lá como garantia e depois pega de volta na saída.

Pausa para falar do look? Afinal, esse blog também é de moda, né?

Eu fui de vestido off white de algodão. Bem fresquinho. Mas, como o vestido era sem mangas, tive que alugar uma camisa. Juro que não achei das piores coisas desse mundo. Pra deixar o combo mais bonitinho, dei um nozinho na camisa logo acima do cinto.

Infelizmente, eu não levei chapéu. Não sabia qual era o esquema certinho antes de ir. Mas fui com um lenço fazendo as vezes de turbante, o que ajudou bastante quando a franja ficou suada demais para aparecer em público.

4. Último conselho: leve uma garrafinha de água pra chamar de sua. Mesmo que esteja vazia, ela será útil. Lá dentro, pouquíssimos lugares vendendo água, mas vários pontos de água filtrada (e bem gelada) para abastecer a sua garrafinha. São filtros grandes de metal com torneiras na frente e uns copinhos pra quem quiser beber. Só que os copinhos não são descartáveis (é! todo mundo bebe dos mesmos copinhos mesmo!), portanto, a garrafinha acaba sendo útil se você, como eu, não tem coragem de encarar a outra alternativa.

5. Se possível, vá num dia de sol. Como todas as construções lá dentro tem muitos detalhes em dourado e muitos espelhinhos (como esses aí da foto acima), a luz do sol batendo neles faz tudo brilhar.

O que procurar lá dentro:

1. Templo do Buda Esmeralda: depois de 5 dias em Bangkok e muitos templos, posso afirmar que esse é o meu preferido.

2. O jardim em frente ao Grand Palace (o prédio lá dentro que dá nome ao complexo): é lindo, bem cuidado e cheio de árvores bonsai.

3. Museu de Tecidos da Rainha: a Rainha Sirikit foi a grande responsável pela sobrevivência da economia da seda na Tailândia, apoiando pequenos produtores rurais e promovendo a seda Tailandesa ao redor do mundo. O Museu é lindo, bem cuidado (e tem ar condicionado!).

O Grand Palace é evento pra boa parte do dia. Como chegamos lá pelas 11 da manhã (num calor infernal), saímos quase no fim da tarde e morrendo de fome. A gente foi no The Deck, um restaurante ali pertinho, na beira do rio, com uma vista linda do Wat Arun, templo que fica na margem oposta. Depois de comer, subimos até o quarto piso do restaurante e, lá em cima, no terraço, tivemos a bela surpresa de encontrar o Amorosa. Um bar do próprio Deck feito só pra quem está a fim de tomar um drink e admirar o pôr do sol do outro.

Créditos:

Vestido: Farm
Cinto: BLuxo
Lenço: herança da mamãe
Camisa: alugada no Grand Palace
Bolsa: Chinatown wm Londres
Óculos: Zero UV

  • Anônimo

    Demais! O look! A viagem! As fotos! Adorei tudo…e fiquei morrendo de vontade de ir à Bangkok. Ah!e de ter um vestido longo todo branquinho…hehehe
    Tauana

  • Menina tô aqui querendo ver tudo daí.
    😀

    http://simplesechique.com

  • Eu amo os posts de viagens! Muito bom esse!

  • Que fotos lindas! Aproveite MUITÍSSIMO! Beijos.

    http://www.saiadecrepom.com.br

  • tati

    Jojo, estou adorando seus posts sobre a viagem!Linda e estilosa como sempre, além de culta!Um bjo grande

  • Amo, amo, amo essa bolsa. Ótimas dicas!

  • Oi Flor, que lugar lindo. Mas vem cá, é realmente prazeroso ficar visitando esses templos? Você curtiu?
    Sobre as regras para entrar no templo já estou acostuamada, sou evangélica e pratico essas regras todo santo dia!rs
    Beijinhos.
    Fer Carneiro

  • IlanaSantos

    Uhul, arrasou Bangkok e tá linda. Sou leitora nova, vou ler tudo timtimportimtim, tu é GÊNIA da Bahia.

  • Sabe que eu acho que essa camisa alugada amarrada deu um toque super especial à produção?! Curti!

  • Anônimo

    Jo, amei as fotos! Não posso deixar de te dar os parabéns pelo resultado excelente da improvisação! É por isso que eu amo o teu site, tens um estilo muito genuíno e "à prova" de qualquer realidade! Beijos e boa viagem!

  • Seu blog continua linda e mesmo de longo to aqui sempre ligadinha…bjs
    Rose
    USA.

  • Anônimo

    Joana, tudo bem? Em novembro embarco para Bangkok… Vc sugere algum hotel?
    Obrigada,
    Carolina