As peças mais antigas do armário: dia 01
29 de junho de 2015 POR Jojo COMENTA AQUI!
Com a mudança de país, me ví tendo que me desfazer de boa parte do meu armário. A gente abraçou uma nova vida aqui e a ideia era vir só com mala, sem cuia, e, pro bem ou pro mal, o limite eram 3.Vou confessar que não foi tão difícil. Venho praticando desapegos periódicos desde o ano sem Zara e a limpa da viagem pareceu ser mais uma lojinha do Enjoei (com o reforço de todos os objetos de decoração – esses sim, me deixaram de coração partido).

A verdade é que olho pro meu armário hoje e vejo escolhas mais conscientes e que refletem um estilo que diz muito sobre mim, sobre o meu momento na vida. A gente vai mudando, amadurecendo e a roupa é reflexo disso. Não à toa, muitas das peças que ficaram são mais novas, coisas de dois, três anos pra cá.

Mas, vasculhando o que sobrou da ponte aérea São Paulo – São Francisco, acho engraçado perceber quais são as peças Highlander. Aquelas que sobreviveram às intempéries do tempo e das minhas mudanças. Talvez até mais do que as peças novas, essas sim saibam bem falar de mim, de quem eu sou e do que vivi. Como amores ou amigos que cresceram junto com a gente entre tantos que ficaram pra trás simplesmente porque a vida levou pra lugares diferentes.

É só roupa, você vai me dizer. E eu te digo que não. Roupas que duram décadas com a gente são testamentos da nossa história. Por isso, pra reconhecer o valor dessas peças que ajudam a contar a minha história, essa semana vai ser temática. O tema: as peças mais antigas do armário.

A ideia é vasculhar tudo e encontrar aquelas peças que se pudessem falar teriam muitas coisas a dizer. As peças que, por um motivo ou outro, foram ficando. E mostrar que cada uma delas tem muito valor ainda hoje.

Pois bem! Teremos 7 dias, 7 peças antigas, 7 looks contemporâneos. Eu digo contemporâneos no sentido de que devem ser contemporâneos de mim e representar quem eu sou hoje. Porque não adianta nada guardar aquela saia por mais de dez anos se hoje em dia ela não tem mais nada a ver com você. Não! Nada de Toy Story do armário. Essa semana é sobre peças que sobreviveram ao tempo justamente porque são úteis e balançam o coração da gente até hoje.

Então vamos lá?

Eu já falei dessa saia várias vezes, inclusive, contei a história dela desde o comecinho nesse por aqui ó. Pode fazer as contas. Eu fui estagiária com 19 aninhos. Meus cabelos brancos não me deixam mentir. Lá se vão 12 anos. E a bichinha continua linda como quando eu comprei.

Confesso que a minha maior dificuldade hoje em dia é deixá-la menos menininha. Ela é florida e rodada e com cintura alta marcada, ou seja, fofura pura. Portanto, a ideia do look de hoje foi balancear essa doçura toda. Pra isso, juntei a saia com a uma camisetinha listrada PB. O contraste de estampas e de cores acabou dando essa quebrada que a saia precisava.

Pra equilibrar as formas, joguei por cima um casaco bem lady e feminino, porém com uma modelagem bem adulta. Os layers e recortes dão um aspecto mais moderno e trendy pra história, complementando bem o clima mais vintage da saia.

Por fim, nos pés, queria aproveitar pra dar um toque mais sexy no look. Nada como um saltão, certo? O tom de azul também ajudou a dar mais personalidade e adicionar um toque divertido e inusitado no look.

 

Dia 1 do nosso desafio das peças mais antigas do armário cumprido. E, aproveitando que ainda estamos no começo da semana, que tal separar um tempinho pra dar um olhada no seu armário e descobrir quais as suas peças Highlander? Separa aí e conta pra gente postando no Instagram com a hashtag #maisantigasdoarmário. Quanto mais antigo, mais legal!

Créditos:

Saia: Maria Bonita Extra
Camiseta: Zara
Casaco: H&M
Óculos: Zero UV
Sapatos: Arezzo
Batom: Relentlessly Red da MAC

  • Sou péssima com mala, sempre vai coisa demais,looks de menos e até lágrimas juro, já viajei pra estagio de 1 mês até 4, trabalho de 2 anos, férias de 1 semana até 4 e tdo isso passando da Paraíba até Paris. Não aprendo, vejo blogs, admiro na hora do vamos ver não sei oq acontece.. Agora tô indo pra Europa sem saber se volto em 4 meses ou 2 anos, se morarei no calor ou frio rss pânico em 2 semanas, fato. Ler seus posts me acalma, ainda mais depois da sua mudança, me dá luz rss Mas qualquer dica é mais que bem vinda Jooo!!

  • Oi Jojo,

    Amei muito a ideia dessa semana temática. Também sou dessas que guarda as roupas especiais, vivo usando tudo, sempre buscando maneiras diferentes. É engraçado que as vezes acontece de eu usar roupa de, sei lá, 10 anos atras, e muita gente perguntar onde comprei, porque tá linda. Acho que isso é bem a coisa daquela peça te representar e combinar com quem você é 🙂

    Sempre segui o blog, desde o dia que ele nasceu eu diria (aliás, no dia do meu aniversário 03/03), mas nunca comentei por aqui. Adoro seu trabalho, seus textos, seus looks e torço daqui pelo seu sucesso. Parabéns pela fase nova (da vida e do blog). Beijinho e boa semana

    PS: eu não podia deixar de falar isso: morei um tempo na Califórnia ano passado, numa cidade foooooofa de tudo, chama San Luis Obispo, na Central Coast. Se um dia passar por perto não deixa de visitar, e vai no Firestone Grill comer o Tri-Tip Sandwich, coisa dos Deuses 😀

  • Heloisa Lopes

    Jooo, que loucura!! Comecei a ler o seu post e pensei na hora: tomara que ela não tenha se desfeito da saia de flor! É a minha peça favorita de todas do seu armário! E qual a minha surpresa quando desço a tela e o look é com ela? Morri! Está linda!!

    Um grande beijo!
    Helô

  • Eu lembro de quando você saiu numa reportagem na manequim com essa saia (minha mãe é costureira e eu sou aspirante a uma…)! ^^
    Adorei a ideia do post das highlanders! rs.
    Vem coisa boa por aí! =)

  • Anônimo

    Que saudade dos passeios pelas lojas com a minha mãe… Ela n comprava nada sem a minha cia. e eu adorava ajuda-la…
    Ha dois anos ela foi morar com Deus mas parece que foi ontem o nosso ultimo passeio em Curitiba pra "ver as moda"…

  • Esse seu look tá show! Pelerine chique de doer e querer ter um igual 😉 , e essa sua saia já via numa matéria da Manequim (ela teve um ajuste na cintura, não foi?)
    Sou sua fã (e conterrânea) rs, bjo!