Top 10 Portland
28 de outubro de 2015 POR Jojo COMENTA AQUI!

Portland é estranha. Não é à toa que uma das imagens mais famosas da cidade é essa aqui:

Captura de Tela 2015-10-28 às 01.17.36

Mas é um “estranho” que vai conquistando a gente, um lugarzinho alternativo após o outro.

Ok, pra começar, preciso compartilhar que tenho um arrependimento sobre a nossa ida pra Portland. Aparentemente, a cidade é rodeada por natureza e oferece um monte de opções de trilhas incríveis. Basta dar uma olhadinha na lista do TripAdvisor das melhores coisas pra fazer na cidade (aqui) pra perceber que o lugar é um prato cheio pra amantes da natureza.

Infelizmente, o tempo não colaborou com a gente e, no dia que separamos pra conhecer as cachoeiras do Columbia River, São Pedro resolveu que a cidade precisava de um banho. Resultado: tivemos que passar o dia tomando cerveja e comendo donuts.

Isso me leva a duas das melhores coisas que a gente descobriu em Portland. Sim, cerveja e donuts. Mas vou falar delas já já.

Como ficamos na cidade só três dias, fica difícil ter a pretensão de falar aqui tudo o que a cidade tem de legal pra conhecer. Entonces, eu resolvi fazer o meu top 10. A ideia não é que esse post seja um roteiro turístico de Portland, mas que sirva pra aguçar a sua curiosidade sobre a cidade.

1. WASHIGNTON PARK + INTERNATIONAL ROSE TEST GARDEN

O Washington Park é enorme, lindo de viver e cheio de atrações. A gente tinha pouco tempo e optou por conhecer o International Rose Test Garden, um jardim que serve para testar novas espécies de rosas. Eu adoro rosas porque elas me lembram a minha avó (que plantava as rosas mais cheirosas de todas no quintal da sua casinha lá na Escócia) e o jardim me fez lembrar muito dela. O lugar é enorme e lindo, com rosas de centenas de espécies diferentes, de todas as cores e tamanhos, cada uma com seu aroma. Vale passear com calma, sentir o cheiro doce do jardim e rir com os nomes de cada espécie (juro que parece que o cara que dá nome às espécies de rosas é o mesmo cara que dá nome pros esmaltes). Ah! E tirar um monte de foto!

Captura de Tela 2015-10-28 às 05.13.09

2. DONUTS (E NÃO SÓ OS DA VOODOO)

Bem antes de pensar em ir pra Portland eu já ouvia falar dessa tal Voodoo Doughnuts. Seja através das pessoas que já tinham ido ou através das listas do que fazer (ou do que não fazer na cidade), todo mundo falava (bem ou mal)  desse lugar. Na dúvida, resolvi ir ver qual era e formar uma opinião própria sobre o lugar.

Vale ressaltar que a Voodoo Doughnuts tem duas lojas em Portland. A que a gente foi primeiro (sim, fomos nas duas) foi a de Downtown. Eu já tinha lido em um monte de lugares que é praticamente impossível não enfrentar uma fila no Voodoo Doughnuts. Portanto, nem cheguei a me surpreender com a dúzia de pessoas que estavam lá esperando pra fazer a mesma coisa que eu. Porém, tenho que confessar: esperar naquela fila foi uma das coisas mais desagradáveis da viagem.

Logo que eu entrei na fila, um cara obviamente drogado, me abordou pedindo pra usar o meu celular. Eu obviamente recusei e ele foi embora. Mais na frente, um cara mais drogado ainda abordou a gente pra falar alguma coisa ininteligível enquanto tentava se equilibrar pra não cair. Pra piorar, a senhora que estava atrás da gente na fila, achou aquilo tudo muito inusitado e resolveu tirar uma foto do cara-drogado-quase-caindo-no-chão. Não, tia. Isso não é bacana. O drogado não é ponto turístico.

Dito isso, conseguimos aguentar firme os 15 minutos que demoraram pra chegarmos ao início da fila e entrarmos na loja. Ok, lá dentro o lugar é bem maneiro, especialmente por não ser nada do que se espera de uma loja de donuts (sei lá, eu imagino uma padaria fofa). Mas o mais legal são os sabores inusitados. O mais famoso é o Maple Bacon Bar, com cobertura de caramelo e fatias de bacon por cima. A massa é muito boa, macia e bem gostosa e, por incrível que pareça, o bacon ajuda muito a quebrar o doce do caramelo.

Mas o sabor que recomendo mesmo é o Old Dirty Bastard, com cobertura de chocolate, Oreos e pasta de amendoim. Sério. Sensacional.

Captura de Tela 2015-10-28 às 05.16.30

Eu sei que a gente gostou tanto dessa coisa de comer donuts que resolvi googar os melhores lugares de donuts de Portland. E dei de cara com esse link aqui. E lá fomos nós comer mais.

Como era domingo (e a gente já tinha comido demais), acabamos indo só na Blue Star Donuts. O legal é que eles tem uma loja em Hawthorne, um bairro super bacaninha de passear. A gente provou a versão deles do Maple Bacon Donut e posso falar? Valeu cada caloria.

Eita, escrevi demais! Próximo item.

3. KENNEDY SCHOOL

A Mcmenamins é, talvez, a cervejaria mais tradicional de Portland, mas faz tempo que eles são muito mais do que isso. Os caras são experts em achar propriedades antigas (muitas vezes até abandonadas) e transformá-las em bares, hotéis, restaurantes e até cinemas cheios de personalidade.

Mas se engana quem acha que eles botam tudo abaixo e constroem tudo novo. Pelo contrário. A ideia da empresa  é preservar a história de cada lugar lugares. A Kennedy School é um belo exemplo.

Uma escola da década de 20 transformada em hotel (com direito a restaurante, cervejaria, vários bares, piscina aquecida, área para eventos e um cinema). Mas o mais legal de tudo isso é entrar lá e perceber como o espaço original foi aproveitado. A bilheteria do cinema, por exemplo, fica numa antiga sala de aula e desenhos em giz no quadro negro substituem os posters de papel dos filmes.

Captura de Tela 2015-10-28 às 05.22.25

4. BAGDAD THEATER

Uma das coisas mais legais e inusitadas de Portland são os cinemas. Portland tem um monte de cinemas em que você pode sentar numa poltrona bem confortável (ou até num sofá) e tomar uma cerveja e comer uma pizza enquanto assiste o seu filme.

A gente foi num desses “movie brew pubs” como eles são chamados, o Bagdad Theater, que fica em Hawthorne (aquele bairro que falei lá em cima). O Bagdad é outra pérola do grupo Mcmenamins e, mesmo se você não estiver com fome (ou sede) o cinema é tão lindo que vale a visita de qualquer jeito.

Captura de Tela 2015-10-28 às 05.25.40

5. OS MUITOS FOOD CARTS

Comida de rua é um fenômeno de Portland. Dos três dias que passamos em Portland, 80% das nossas refeições saíram diretamente de food carts espalhados pela cidade toda.  Além de serem opções bem mais baratas do que comer num restaurante, a comida que esses mini trucks servem é absolutamente maravilhosa.

Aqui vai a lista dos que a gente provou e amou:

  • Bing Mi: fica em Downtown e serve só uma coisa, uma espécie de crepe recheado de vegetais e muitos temperos. A gente pediu pra incluir linguiça e ficou sensacional.
  • Juniper: vegano, gluten free e cheio de sabor. Pedimos o Samosa Bowl (o chutney de tomate é ótimo!).
  • Grilled Cheese Grill: o lugar em si é bem maneiro. Você faz o pedido no food cart e vai comer logo ali do lado, num busão transformado em diner. Se isso já não fosse suficiente, o Cheesus foi um dos melhores sanduíches que eu já comi na vida. Simplesmente um hamburguer no meio de dois queijos quentes. Não tem nem o que dizer, só sentir.
  • Carte Blanche: comida SENSACIONAL. Sério. Nunca imaginei que uma comida tão boa pudesse sair de um carrinho tão pequeno. Comemos o Crispy Rice Salad e o Mc&Cheese. Ah! E os pratos são enormes, então dá pra dividir numa boa.

Captura de Tela 2015-10-28 às 05.31.40

6. AS CERVEJARIAS

Como eu mencionei lá em cima, Portland é famosa por suas muitas cervejarias. Tanto que um dos apelidos da cidade é Beer City. A gente fez questão de ir em algumas. Fora as da Mcmenamins, que já falei aí em cima, eu adorei especialmente a Rogue (que inclusive fez uma parceria com o Voodoo Doughnuts e desenvolveu uma vodka de maple bacon) e a 10 Barrel Brewing. Uma fica bem na frente da outra, então dá pra começar a noite na primeira e terminar na segunda.

Captura de Tela 2015-10-28 às 05.33.21

7. A POWELL’S BOOKS

A Powell’s é provavelmente a maior livraria que eu já fui na vida. Um lugar gigante, com salas e mais salas de livros pra todos os gostos. Dá pra ficar horas e horas lá dentro, literalmente. Eles vendem livros novos e usados e tem várias estantes com os livros preferidos do momento dos próprios funcionários da loja.

Captura de Tela 2015-10-28 às 05.38.43

8. ALBERTA DISTRICT

Um bairrinho mega charmoso. Na rua principal (a Alberta St) um monte de lojinhas bem maneirinhas, umas coladinhas com as outras. Brechós convivem com novos designers, food carts com restaurantes. Tudo um do ladinho do outro.

Nas ruas de dentro, as casinhas residenciais dão ares de cidade do interior pro bairro. Essa época do ano então, a rua fica linda com as folhas caindo e as casas decoradas pro Halloween.

Vale aproveitar o passeio pelo bairro pra tomar um sorvete na Salt & Straw. Mais um lugar com fila na porta, mas vale a pena. Os sabores são tão inusitados quanto maravilhosos. Se alguém me falasse que, um dia, eu ia tomar um sorvete de pêra com gorgonzola eu não acreditaria. Mas tomei e achei sensacional. Se você não tem paladar tão aventureiro, não precisa se preocupar. Também tem sabores tradicionais igualmente deliciosos.

Captura de Tela 2015-10-28 às 05.34.46

9. TAYLOR RAILWORKS

A gente tá numa economia braba, tentando gastar o mínimo possível nas viagens pra conseguir fazer mais viagens. Por isso, só comemos em um restaurante realmente bacana durante os três dias que passamos em Portland.

A gente encontrou o Taylor Railworks por acaso. Na verdade, estávamos indo pra outro restaurante, mas ele tava cheio e a gente tava com muita fome. Solução: Yelp pra ver o que tinha por perto. E lá estava o Taylor.

O restaurante é super charmoso. Moderninho na medida, nem grande nem pequeno demais. Chegamos e pedimos exatamente o que o pessoal do Yelp tinha indicado: o melhor polvo que já comi na vida. De verdade.

10. VISTA HOUSE

A Vista House um pouquinho fora de Portland (só meia horinha), mas o lugar é absolutamente lindo. A gente foi no domingo e tava chovendo MUITO. O vento tava tão forte que chegava a balançar o carro. Mas basta googar o lugar pra ver como é incrível. Entrou na lista porque deu muita vontade de voltar num dia lindo de sol.

Captura de Tela 2015-10-28 às 05.41.59

E aí? Deu uma vontadinha de ir? Eu já tô com vontade de voltar.

 

 

 

 

 

 

 

  • Jéssica

    Jojo, sei que não tem nada a ver com o assunto. Mas queria te apresentar (caso não conheça) a Crystal, que criou um blog inspirado no seu, só que “um ano sem lixo’. Ela está adaptando sua vida para não produzir nenhum tipo de lixo. Olha esse post que ela escreveu falando sobre como San Francisco pretende ser a primeira cidade zero waste até 2020. http://www.umanosemlixo.com/2015/10/inspiracoes-da-semana-lixo-zero.html

  • Renata Mattos

    Oi, Jojo. Muita coincidência essa sua ida a Portland. Vou estar lá daqui a 10 dias e adorei as dicas. Só me diz uma coisa, o que você achou do Saturday Market? Achei estranho vc não comentar sobre ele, será que não vale a pena?

  • Blah Blog

    Amo esse tipo de post. Fiquei com mega vontade de conhecer a cidade <3