Não me dê parabéns hoje
8 de março de 2016 POR Jojo COMENTA AQUI!

Tudo começou com um post de uma amiga no Facebook. Em sua timeline lia-se:

“Não me deseje ‘feliz dia das mulheres’. Essa data é ofensiva.”

Confesso, fiquei meio triste. Uma mulher. Falando isso.

Como não sou dessas de causar na timeline dos outros, lá fui eu pro whatsapp, um ambiente controlado, lançar a pergunta que ficou ecoando na minha cabeça:

“Por que você acha o Dia da Mulher ofensivo?”

A resposta veio minutos depois:

“Porque Dia da Mulher é uma data imbecil. Machista na verdade.”

Infelizmente, logo em seguida, o papo no grupo acabou descambando pra outros assuntos e não pude entender a raiz de tanta mágoa com o dia 08 de Março.

Horas depois, lá estou eu de novo no Facebook quando vejo um outro post, de outra pessoa. Eu já tava na cama, celular na mão, dando aquela última fuxicada. Aqui em São Francisco, passava pouco da meia noite. Aí no Brasil, já era manhã do dia 08. Usando daquele sarcasmo que acaba por denotar um incômodo verdadeiro com alguma coisa, um conhecido anunciou:

“08 de Março. Dia internacional do homem não saber se pode dar a porra do parabéns sem metade ficar ofendida e metade sentir falta.”

Eu já tava pronta pra dormir, mas não aguentei. Levantei da cama. Fui na sala. Peguei o computador. E cá estou.

A verdade é que a frase desse sujeito me iluminou. Ali, em tão poucas palavras, estava a razão de toda a aversão que não só a minha amiga, mas muitas mulheres sentem pelo o dia 08 de Março.

E foi isso que me fez sair correndo e pegar o computador. Coloquei ele no colo e resolvi escrever esse post aqui como uma modesta tentativa de contribuir para que a data de hoje seja lembrada como se deve. Vamos lá.

Pra começar, não me dê parabéns no Dia da Mulher.

Não me dê flores, nem bombons, nem cartões.

Não me deseje um “Feliz Dia da Mulher”.

Hoje não é o nosso aniversário.

Quer celebrar o Dia da Mulher? Comece por saber o que ele significa, de onde ele veio, o que representa.

Quando você descobre que a data de hoje nasceu como uma homenagem à luta das mulheres por melhores condições de trabalho nas fábricas da Europa no início do século passado, acaba ficando mais fácil entender porque não faz sentido lançar um “Feliz dia da Mulher” pra senhora que trabalha do seu lado (e que talvez faça o mesmo trabalho que você e ainda assim ganhe um salário menor).

Aquele papo todo sobre a mulher ser um ser lindo que dá a vida e que isso tudo demanda muita coragem também não é pra o dia de hoje. Hoje não é sobre biologia.

O dia 08 de Março é o dia de lembrar de uma luta que já dura séculos e que ainda tem muita batalha pra ser vencida.

Um dia de reconhecer as vitórias, mas, principalmente de chamar atenção para tudo o que ainda nos derrota. Pro fato de estarmos em 2016 e milhões de mulheres no Brasil e ao redor do mundo ainda serem vítimas de abusos, violência física, condições de trabalho precárias, objetificação, racismo, assédio, falta de acesso a educação, falta de acesso a atendimento médico devido, falta de liberdade de expressão. A lista é longa pra um dia só.

Então, meu amigo, não me dê parabéns. O seu parabéns diminui a nossa luta e faz com que até nós mesmas duvidemos da importância do dia de hoje.

 

 

 

 

  • Esse assunto também me incomoda, me faz querer ler mais e mais sobre o tema e ouvir diversas opiniões. Particularmente, não me sinto ofendida em ganhar um parabéns. Concordo que deveríamos ter igualdade todos os dias e que se essa igualdade fosse rela, não precisaríamos de um diazinho só no ano todo pra lembrar das nossas conquistas. Mas não é assim. A igualdade ainda não existe. Estamos na luta, na mesma luta que essas mulheres do 8 de março estavam há tanto tempo, na luta diária para provar que somos capazes, que não somos menos que um homem, que somos mais que rostinhos maquiados, saltos altos e roupas da moda (sem desmerecer nenhum desses itens que amamos). Por isso, Jojo, eu não me sinto ofendida em ter um dia no ano que me lembre dessa luta, que nos lembre do quanto nossas bisavós, avós, mães, nós mesmas e nossas filhas já conquistamos e ainda iremos conquistar. Concordo plenamente que não é um dia pra celebrar a beleza da mulher como mãe, como deusa, em seu sentido biológico e mitológico. Mas é um dia de celebrar todas as conquistas que tivemos até aqui e de nos fortalecer para tantas outras que estão por vir. Essa é minha opinião sobre esta data tão controversa. Um beijo e obrigada por nos fazer sempre refletir sobre temas tão importantes. 🙂

    • Danielle Fernanda da Silva

      Concordo! E de refletir mais e mais sobre!

  • Shamya Azevedo

    Texto ótimo, Jojo! Obrigada. Bjus

  • Daniela Matthes

    Só pelo fato de existir um dia dedicado à mulher é sinal de há muita coisa errada ainda. Só vou acreditar que as coisas realmente mudaram quando não precisar mais existir um dia da mulher. Por isso também não quero flores nem cartões. É como se me dissessem: “olha, vc ganha menos, sofre todo tipo de violência (e fica quieta, porque é “normal”), tem jornada dupla/tripla, a responsabilidade sobre os filhos é muito mais sua sempre (incluindo o aborto), mas pega essa flor e esse cartão pra ver como vc é legal e bonita e mais um voucher de um curso de automaquiagem”. Adoro flor, adoro cartão, adoro carinho. Mas hoje, não.

    • Danielle Fernanda da Silva

      Eu acho importante a existência do Dia da Mulher como um catalisador das discussões relacionadas ao gênero feminino. Não apoio a exploração comercial dele e não quero que me presenteiem. Mas acho importante todas as reflexões que surgem com a data: tem palestra em escolas, tem professora que cria mural, tem debates na televisão, tem esse texto aqui – que atinge um monte de leitoras, tem redes sociais bombardeando conteúdos relevantes.
      Tudo isso poderia existir sem o Dia da Mulher? Poderia. Mas a concentração de informações nessa data é muito maior e, acredito, que a reflexão que surge com ela também.
      Pensar dessa forma faz com que eu discorde que a data é imbecil.
      Acho legal (e quase essencial) que exista uma data no ano em que o empoderamento e a sororidade sejam ressaltados – o que não afasta a importância de repisarmos esse assunto o ano inteiro.

  • Lucia Righi

    Concordo com quase tudo que disseste. Acho que o Dia da Mulher é um momento de reflexão, de debate, de mostrar ao mundo as causas femininas (e feministas). Mas acho que sim, merecemos os parabéns, por tudo o que já foi conquistado. As mulheres das fábricas lá em 57 começaram a nossa luta, mas todos os dias as mulheres lutam por seus diretos, conquistam espaços, mostram seu valor. Sim, há muito ainda o que conquistar, tem muita coisa errada ainda. Mas acredito que o parabéns é merecido. Só pena que muita gente não entenda o real sentido da data e venha com flores e bombons, e fale sobre a beleza e a delicadeza da mulher (o meu facebook tb está cheio disso – e eu tb!). Acho tem muita gente que ignora o verdadeiro motivo da data, e por isso não dá o devido valor, mas não podemos deixar de valorizar -da minissaia ao cargo de chefia – tudo o que já foi conquistado.

  • Lis Schwabacher

    <3

  • Bruna

    <3

  • Bel

    Jojo querida, o botãozinho do youtube aí na barra lateral tá precisando atualizar com o link pro seu canal novo 🙂 adoro tudo isso aqui. beijão

  • Lara Torrezan

    Arrasou Jojo, é dia de lembrar de luta, lembrar que precisamos avançar muito e mais que tudo, dia dos homens perceberem que estão banhados de privilégios, simplesmente por serem homens. Que se for parabenizar, parabenize as que lutaram e estão lutando para que todas nós um dia sejamos livres, não me venha com fofuricezinha cafona num dia que se deve pensar por que que ainda precisamos dele. Sou professora de artes e ontem debatemos em todas as 6 turmas de terceiro ano de EM por que precisamos do Dia da Mulher, e é impressionante (às vezes assustador, como quando ouvi um aluno de 17 anos gritar os maiores absurdos com muita convicção) notar que o machismo está ainda tão arraigado na sociedade, incluindo os mais jovens, mas ao mesmo tempo me sinto renovada ao ver minhas alunas falando por si e rebatendo argumentos machistas de colegas, meninos e meninas. A mudança chega, não sei se estaremos aqui para ver, mas é tão importante as pequenas conquistas.