Visto 46 e posso usar o que eu quiser
3 de novembro de 2016 POR Carlinha e Carol COMENTA AQUI!

Ma-oe! Demorou, mas estamos de volta!

Brincadeiras à parte, estávamos com saudades de dar o ar da graça por aqui (coisas da correria da vida – nossa e da Jojô). Mas, cá estamos novamente, firmes, fortes e animadíssimas!

Pra quem não lembra, há um tempinho a gente fez um post anunciando esse novo momento da nossa coluna aqui no UASZ. Se antes a gente tentava ajudar futuras ou recém mamães a fazerem escolhas inteligentes de moda para esse momento tão especial da vida, agora a ideia é expandir a nossa atuação e fazer o que a gente mais ama: responder as dúvidas de vocês sobre estilo e incentivar todo mundo a ter uma relação mais gostosa com a moda.

E ficamos felizes em anunciar que, láaaaaa naquele primeiro post, já surgiram perguntas super interessantes nos comentários. Pro post de hoje resolvemos escolher uma que, pela nossa experiência, trabalhando com consultoria de estilo, a gente sabe que é bem comum. A Geo Abreu perguntou:

” Sabe qual é a minha questão? Sou gordinha. Uso 44/46. Tenho barriga e braços roliços. Acompanho blogs, tendências, mas nem sempre sei como me encaixar nelas ou quais elementos delas podem me favorecer. Tipo, qual o melhor decote pra mim? O melhor shape de calça jeans? Pode roupa sem manga com bracinho roliço?

Bem, a gente queria começar dizendo: Miga Geo, você não tá sozinha. Boa parte das mulheres deste Brasil vestem 44 (Carol inclusive). Agora, antes de responder às perguntas da Geo, vamos fazer uma pequena pausa para refletir: o que é favorecer?

A verdade é que a palavra “favorecer” depende muito do seu ponto de vista individual do que você quer ressaltar ou esconder no seu corpo. E essa palavrinha “individual” é a chave do negócio. Porque é lógico que a gente tem coisas que a gente gosta mais ou menos no corpo da gente. Isso é absolutamente normal. O problema é quando a sociedade, a mídia, a cultura na qual a gente tá inserida, vem impor um padrão que determina o que deve ser valorizado ou não no nosso corpo. “Tem que ser magra. Tem que ser alta. Tem que ter peito e bunda durinhos.” Nada disso é verdade, são só ideias que colocaram na nossa cabeça.

Fora isso, ainda tem essa coisa toda da gente que usa de 44 pra cima penar pra conseguir roupa que caia bem de verdade. A gente leu um texto dia desses lá no Modices chamado “Não quero roupas que caibam em mim” que fala justamente sobre isso. Sobre como a gente não quer só ficar com as sobras, com uma peça ou outra que as marcas tiveram a bondade de fazer uma grade de tamanhos maior. Vale a leitura porque é uma aula de empoderamento. É importante lembrar SEMPRE que não tem nada de errado com o seu tamanho, seja ele qual for. O importante é ser feliz e usar o que te faz se sentir bonita.

Por isso mesmo, a gente tem um mantra que não custa nada repetir: Não existe isso de “pode” ou “não pode”. Quem somos nós pra dizer o que pode ou não pode pra você? O nosso trabalho é te ajudar a descobrir as coisas que você gosta e que te fazem bem e feliz e não ficar repetindo regrinhas que muitas vezes não vão fazer nenhum sentido pra você e pra sua vida.

Então, só pra finalizar esse preâmbulo, a gente queria dizer com muita ênfase:

Geo, você é linda do jeito que você é. Se ame diariamente e arrase usando o que você mais gosta, o que te faz se sentir linda e poderosa independente do que os outros digam. Você pode usar o que quiser.

Dito isso, tem dicas que a gente dá pra todas as nossas clientes independente de serem mais magras ou mais gordas e que a gente acha que ajudam a trazer mais personalidade pros looks.

DEIXAR À MOSTRA AS EXTREMIDADES DO CORPO

Independente do seu tamanho, punhos, tornozelos e saboneteira são regiões super elegantes de deixar à mostra. São pedacinhos discretos do corpo que, quando à mostra dão um ar mais alinhado aos looks, sem estar toda coberta. Pode reparar como a gente sempre acha chique essas fotos de looks com manguinhas arregaçadas e calças com barra dobrada.

perguntaassinatura1

OPTAR PELO DECOTE V

O decote V é ultra democrático. Ele acentua o colo da gente e pode ser sexy o quanto você quiser. Mais profundo para ocasiões mais chiques ou looks mais arrasadores (como o da Ju na foto aqui do centro) ou mais discreto pro dia a dia, perfeito pra ir pro trabalho.

E se a ideia for ir um look mais sério, e você achar um decote em V muito ousado, também dá pra fazer um truque usando um “V falso” com um colar longo, por exemplo.

perguntaassinatura6

APOSTAR NA CALÇA FLARE

Não é a toa que a calça flare ganhou tantas adeptas no Brasil. Num país em que a maioria das mulheres tem quadril largo, a gente entende porque a flare fez tanto sucesso. Esse modelo super democrático favorece todo mundo justamente por equilibrar a silhueta, distribuindo a informação entre quadril e barra boca de sino. A bichinha é mágica e vai super bem do trabalho ao happy hour.

perguntaassinatura3

ABUSAR DA TERCEIRA PEÇA

Parece que toda vez que a gente vem aqui fazer a nossa coluna a gente fala sobre isso, mas é que é dica muito boa mesmo. Pra começar, a terceira peça sempre ajuda a deixar o look mais interessante, com uma carinha de mais pensado, sabe? Além disso, qualquer terceira peça ajuda a gente a se sentir mais composta e confortável durante um dia longo de trabalho. Durante o verão dá pra optar por quimoninhos em tecidos bem leves e fluidos e no inverno, casacos mais pesados.

Pode usar sem medo, sem moderação e para todo o sempre, não importa o seu tamanho. Terceira peça é sempre aliada.

perguntaassinatura5

ARRASAR NO TOP CROPPED

Meninas de qualquer tamanho às vezes tem um pouco de pé atrás em mostrar a barriga, especialmente por achar que looks com barriga de fora acabam sendo informais demais pro trabalho por exemplo.

A gente tá aqui pra defender um tiquinho de barriga a mostra.  Somos fãs de carteirinha da combinação top cropped e parte de baixo de cintura alta. O resultado é um look moderninho que mostra só uma faixa charmosa da barriga.

Ou seja: dá pra abusar do combo e ainda se sentir super elegante e confortável.

perguntaassinatura4

Como a gente falou lá em cima, apesar de ainda estar começando, algumas lojas online já apresentam muita opção pra todos os tamanhos. A gente curte muito a Flaminga e a linha Curves da Asos. Ainda é caro, mas temos fé que a indústria está começando a entender a importância ($$$) de oferecer moda pra todos os corpos.

Pra inspiração, vale fuçar muito no Pinterest e ficar de olho em blogs e perfis do Insta como o da Ju Romano, Grandes Mulheres, Jay MIranda e Girl with Curves (esses dois últimos são gringos, mas cheios de fotos inspiradoras). Claro que tem muitos outros, mas esses a gente curte muito).

E, lógico, a dica mais importante continua sendo: testar, experimentar coisas diferentes e buscar entender o que você gosta de verdade. Se conhecer é fundamental.

E se você quer mais dicas pra te ajudar a desenvolver o seu estilo pessoal, a gente lançou um programa de consultoria de estilo online. A Jojô já fez um post super bacana aqui no UASZ sobre ele. Se você quiser saber mais detalhes, entra no nosso site que a gente também te explica tudinho.

Esperamos que as dicas de hoje tenham ajudado não só a Geo, mas também outras leitoras aqui do UASZ.

E se você também tem uma dúvida sobre moda, estilo, tendências etc etc etc, não esquece de deixar ela aqui nos comentários ou enviar por email pro contato@uasz.com.br e a gente vai amar responder!

 

 

  • Arianny Dias

    Adorei tudo!!! Também visto 46 e me senti super representada. ❤

  • Cristine

    amei muito essa matéria! parabéns! =D
    quando estudei Consultoria de Moda comecei a ficar insatisfeita com várias questões relativas à essa mania do “pode/não pode”, “certo/errado”.

    “ah. porque listras horizontais engordam”… “ah, porque saia midi achata”… affe.. como se o único objetivo da nossa vida fosse parecer mais magra ou mais alta.. ¬¬

    é muito bacana conhecer seu corpo, saber o que quer ou não esconder.. mas isso realmente não é regra pra todo mundo. é ótimo ler uma matéria como essa! <3

  • Geo Abreu

    <3 obrigada <3