Como ter um armário mais sustentável
4 de junho de 2017 POR Cristal Muniz COMENTA AQUI!

Oi pessoal, eu sei que já faz tempo que eu não aparecia aqui no UASZ com as minhas dicas pra uma vida mais sustentável e com menos lixo, mas hoje vamos corrigir isso falando de um assunto da casa: roupas!

Num dos meus primeiros posts por aqui, eu mostrei o quando é fácil reduzir a nossa produção de lixo trocando o que é descartável por alternativas reutilizáveis. Mas, quando a gente fala de bens teoricamente mais duráveis (como as nossas roupas) o papo começa a ficar um pouco mais complicado. Por isso, no post de hoje eu vou te mostrar como comprar e lidar com as nossas roupas de um jeito mais sustentável.

Ter um armário mais consciente não é só comprar roupa usada, nem parar totalmente de comprar, nem só ter roupas feitas de algodão orgânico. Ter um guarda-roupas sustentável é ter aquilo que você vai usar e usar tudo aquilo que você tiver. É cuidar, questionar e se preocupar.

PRA COMEÇAR: VOCÊ NÃO PRECISA DE UMA PEÇA NOVA TODO MÊS

Pára pra pensar nisso e você vai ver que, definitivamente, não precisa. Eventualmente você vai precisar de um vestido novo, um casaco, umas blusas. Não todo mês. Não adianta parar de comprar em lojas fast fashion e continuar agindo como uma consumidora de fast fashion.

giphy-1

AVALIE O QUE VOCÊ JÁ TEM

Tire todas as suas roupas do armário e avalie uma por uma. Deixe só aquelas que você realmente ama usar. Aquelas que você usa e se sente bem. Olhe pra cada peça que você já tem e responda com muita honestidade:

  • Eu me sinto bem vestindo essa peça?
  • Eu consigo usar essa peça em diferentes situações?
  • Eu consigo combinar essa peça com outras no meu armário? (as meninas do Oficina de Estilo sempre falam que cada peça que a gente tem deve combinar com pelo menos três outras, montando looks bem diferentes entre si).
  • Essa peça vai continuar sendo bonita em 1, 2, 5 anos?

Essas mesmas vão te ajudar a manter o seu armário sempre funcional e ainda servem de critério pra quando você for investir numa roupa nova.

giphy-3

Iniciativas como a Roupateca e a Lucidbag (bibliotecas de roupas em que você alugas as peças por alguns dias) também são muito legais. A gente não precisa necessariamente ter aquela peça, pode usar por um tempo e depois devolver pra alguém mais poder usar.

COMPRE MENOS E SEJA MAIS COERENTE

Compre menos. Simples assim. Será que não tem roupa suficiente no seu guarda-roupa pra ficar um ano sem comprar? A Jojô começou esse blog justamente assim e olha no que deu?

Desde que eu comecei o Um Ano Sem Lixo, eu tenho focado na construção de um armário mais sustentável, mas também minimalista. Talvez, depois de fazer uma super limpa no seu guarda-roupa guardando só o que você ama, você sinta zero necessidade de comprar algo novo por um bom tempo. Foi o que aconteceu comigo.

Mas ó, minimalista não significa tudo sem estampa tá? Se você gosta de estampas, de cores vibrantes, também dá pra ter um guarda-roupas enxuto e minimalista com o seu estilo (o Insta da @oficinadeestilo tem um monte de inspiração bacana).

O PRODUTO MAIS VERDE É AQUELE QUE JÁ EXISTE

Vou sempre bater nessa tecla: comprar usados é mais legal do ponto de vista ecológico porque é um produto que já foi produzido. Pode ser no seu brechó preferido, ou em sites como o Enjoei. E pode ainda ser trocando roupas com as amigas, mãe, irmãs, primas. Bora colocar essas roupas pra rodar o mundo. A gente economiza embalagem e recursos simplesmente por colocar pra uso algo que ficaria parado ou iria ser descartado. Ah! E sem falar no din din, né? Economia purinha do seu rico dinheirinho pra você gastar em outras coisas.

giphy-5

Ah! E uma peça deu uma estragadinha? Conserta! Caiu o botão? Prega de novo! Manchou de ketchup? Leve para uma lavanderia especializada pra tirar a mancha. A sola gastou? Leve no sapateiro pra trocar.

PROCURE POR QUALIDADE SEMPRE

A gente sempre fala pra buscar roupas de qualidade, mas como faz isso na prática? Calma que eu te explico uns jeitinhos bem simples. Por exemplo: vire a peça do avesso e veja se a costura tá bonitinha, se não tem nenhum fio solto. Quando o avesso é embutido, todo bonito como se nem estivesse do avesso, é sinal de super cuidado. Outra coisa pra prestar atenção: tecidos muito fininhos ou tricôs abertivos costumam estragar rápido se você não lavar na mão.

Às vezes, qualidade é mandar fazer roupas. Aquela costureira caprichosa que faz tudo direitinho, com molde e costura embutida, pode fazer uma blusinha que vai durar muito mais. E, claro, marcas menores que investem no slow fashion tem mais qualidade do que as fast fashion que fazem tudo às pressas e com metas malucas e muitas vezes desumanas.

giphy-6

SE RESPONSABILIZE PELO DEPOIS

No Brasil não temos reciclagem de tecidos. O que significa que as roupas que não são mais usadas vão pros aterros sanitários sem chance de reciclagem.

Por isso, mesmo que a tentação de comprar seja enorme, pense na utilidade dessa peça na sua vida e invista naquelas que você realmente acha que vão durar no seu armário. O mínimo que podemos fazer pra minimizar a produção de lixo têxtil é aproveitar muito bem cada peça de roupa que a gente tem, pra compensar todo o custo ambiental da produção e tingimento do tecido, do transporte, manufatura, lavagens, etc.

Viu? Tem um montão de coisas pra pensar e fazer antes de comprar uma roupa nova. Mas o mais importante é o trabalho interno, é se questionar. A origem do produto é importante, claro, mas se perguntar se aquela peça é realmente necessária é mais importante ainda. Não consumir é, muitas vezes, o melhor jeito de consumir conscientemente.

giphy-4

 

 

 

 

 

 

 

 

  • Lívia Hungria

    Amei!! Como sempre amo os posts com tema de sustentabilidade e ecologia! Muito obrigada, Cristal! <3<3<3
    Beijos no coração!

    • Jojo

      Cristal é luz! <3

  • Rebeca Castro

    Arrasou em tudo! Lindo ver tantas ideias em comum e como aprendo com você! Te levo pra vida!

    • Jojo

      Que delícia, Rebeca! Conta mais ideias que você tiver aqui também, tá? A gente adora!

  • Romanan Borges

    Já tem uns dias que comecei a pensar em como deixar o armário mais enxuto, pesquisei um pouco sobre armário cápsula. E hoje caí nessa publicações que é só amor e parece que você pegou um emaranhado de pensamentos (que estavam na minha cabeça) e teceu lindamente. Me fez refletir e me deu vontade de botar umas coisas em prática. Obrigada Jojo!

  • Vanessa G. Machado Ramos

    Perfeito