Por uma Black Friday mais transparente
22 de novembro de 2017 POR Jojo COMENTA AQUI!

Depois de amanhã é Black Friday, aquele dia em que a gente tem que ter o dobro de cuidado pra não sair por aí gastando o que não tem em peças que a gente não precisa.

A verdade é que a Black Friday foi criada justamente pra isso. Foi uma data inventada pelo varejo justamente pra criar uma ocasião de consumo ali naquele período meio parado que precede o Natal.

E por volta dessa época do ano eu sempre me choco um pouco com a agressividade e, muitas vezes, perversidade com que a indústria da moda aborda a data. Seja aumentando os preços de seus produtos na véspera só pra parecer que os descontos são mais generosos ou comunicando ostensivamente reduções absurdas de preço que só me fazem questionar o quanto aquele preço que a marca tava pedindo antes fazia algum sentido pra começar.

Pensa bem, se uma marca vende um vestido por 150 estalecas o ano todo, qual o sentido dela cobrar 35 estalecas pelo mesmo vestido na Black Friday? Será que ela ainda assim está fazendo dinheiro com essa venda? Se sim, não tem como a gente não se perguntar quanto é que aquela peça custou originalmente pra ser produzida. 15 estalecas? 10 estalecas? Será que isso foi suficiente pra pagar de forma justa todos os fornecedores envolvidos na produção? Será que foi o suficiente pra fazer com que aquela peça passasse por um processo de produção mais preocupado com o meio ambiente? Acho que a gente já sabe a resposta, né?

Por isso, fiquei muito, mas muito feliz mesmo quando dei de cara com a iniciativa da basico.com em prol de uma Black Friday mais transparente. A marca nasceu de uma vontade de ter um novo olhar sobre o básico, entendendo a importância desse tipo de peça no nosso dia a dia e oferecendo opções de qualidade que durassem mais e fossem atemporais. Tudo isso por um preço justo.

Basico_2

Com concorrentes já anunciando descontos agressivos para a data, a basico.com resolveu usar a data como uma oportunidade para mostrar que suas peças tem um preço que faz sentido. E que descontos absurdos tem um impacto direto na sustentabilidade do negócio, na qualidade das peças e nas práticas de produção em que eles acreditam.

Na Black Friday transparente da basico.com, a marca oferece pra cada peça três preços diferentes, um preço cheio, outro com um desconto moderado e o terceiro com um desconto mais agressivo. Ao lado de cada preço, vem uma explicação super transparente sobre o que aquele preço significa. O preço cheio inclui custos com produção, transporte, comunicação e uma margem de lucro para que a empresa continue crescendo de forma sustentável. O preço intermediário é um desconto já praticado pela empresa para queima de estoque. No terceiro preço, com o desconto mais agressivo, a marca deixa claro que o valor não chega a cobrir custos de equipe e infra-estrutura, por isso, ele é tratado como um mimo para clientes que prestigiam a marca o ano todo.

Basico.com

No fim das contas a opção fica por conta do cliente que pode escolher livremente entre os três preços.

Por exemplo, se você curtir essa camisa lindona, super confortável e versátil, 100% algodão você pode escolher pagar o preço normal de R$358,00, o preço intermediário de R$304,00 e o preço Black Friday de R$250,00.

Basico.com

Os descontos variam entre 35 e 50% e segundo Daniel Cunha, co-fundador da marca, cerca de 10% das pessoas acabaram optando pelo preço intermediário ao invés do preço com o maior desconto.

Achei a iniciativa incrível porque convida o consumidor a pensar sobre impacto da compra. Sim, o varejo tem que vender pra viver, faz parte do negócio, gera emprego, faz bem pra economia e a Black Friday é mais uma oportunidade para isso. Porém, abrir um diálogo transparente com o consumidor ajuda cada um de nós a fazer escolhas mais conscientes e evoluir como consumidores e cidadãos além de abrir um debate sobre o verdadeiro custo das peças e que marcas estão verdadeiramente apostando em processos de produção mais justos.

Então, se você for estiver planejando fazer umas comprinhas nessa sexta-feira, dê preferência a marcas que você sabe que são bacanas e precisam do seu apoio. Talvez o desconto não seja tão grande e o precinho no final não seja tão pechincha, mas provavelmente você vai estar levando uma coisa mais bacana pra casa.

Ah! E só pra finalizar tô quase levantando a plaquinha do “Eu já sabia que a basico.com é incrível!” Quem lembra quantos posts bacanas a gente fez em parceria com eles. Nada como trabalhar com marcas que a gente acredita né não?

  • Martha Dias

    Tenho algumas peças do Basico.com, e elas valem cada centavo gasto nelas… Tudo de qualidade e acabamento esmerado.

    • Jojo

      Valem meeeeesmo, Martha! Tenho várias blusinhas também, uso pra caramba e tão todas impecáveis!

  • Allana C.

    A https://www.insectashoes.com é um exemplo. Bjs Jojo!

    • Jojo

      Eles são demais, né? Prova de que produtos lindos também podem ser sustentáveis!

  • Fernanda Magalhães

    Será mesmo q podemos escolher livremente? quem em são consciência vai escolher o preço mais baixo sem sentir culpa?