Dia 232
21 de outubro de 2011 POR Jojo COMENTA AQUI!

Segundo dia de São Francisco e eu continuo aqui firme e forte! Ontem o dia foi um pouquinho mais frio e um pouquinho mais cinza, mas nada que impedisse longas andadas pela cidade, especialmente em volta da baía, desde mais perto da Golden Gate Bridge até o Fisherman’s Wharf.

O look escolhido tinha tudo a ver com a programação navy (claro que a escolha das cores foi intencional – quem não gosta de se vestir de acordo com o tema do dia?). Azul marinho, amarelo e vermelho numa saiota vintage e meia calça pra espantar o frio. Já na parte de cima, a história foi engraçada, deixa eu contar:

Pesquisando algumas coisas sobre São Francisco, descobri que por aqui se acham uns brechós de troca. Sim! Brechós que aceitam roupas usadas como moeda para você trocar por outras roupas que eles tem lá. Óbvio que eu me animei toda quando soube. Porque a pessoa não pode comprar mas pode trocar, né? Achei um belo jeito de consumir sem gastar nenhum dolarzinho.

Como eu já tinha algumas peças em casa separadas pra vender/doar/trocar mas nunca tinha me mexido pra fazer nenhuma dessas coisas, aproveitei, selecionei algumas e trouxe na minha mala pra cá pra ver o que conseguia com elas.

Uma das peças foi um tricô bege com gola de pêlos que eu não usava há anos. Sabe quando a gente enjoa de um treco? Pois bem, enjoei. Tem mais de um ano que o tal do tricô tá enfurnado numa sacola esperando o seu destino. E aí você vê como é a vida. Trouxe o bichinho pra cá pra despachá-lo no primeiro brechó de troca que visse pela frente. Mas não é que ontem ele me salvou a vida?

Um frio do cão aqui e eu só com roupinhas de primavera. No desespero, olhei pra ele, ele pra mim, e foi ele mesmo.

Essas fotos foram tiradas num parquinho na Bay Street. Área super residencial, daquelas que é difícil ver um turista, ruas vazias, casas lindas, uma ou outra pessoa na rua dando uma corrida numa manhã cinzenta. Daqueles lugares que você descobre por acidente e fica todo orgulhosinho se achando local.

 

Paradinha pra almoçar comida mexicana muito boa num mexicaninho todo modernete e com carinha de sala de casa. Pra quem estiver pra vir pra SF, fica a dica: Tacolicious.

Da Bay Street, seguimos para a Marina e direto para o Fisherman’s Wharf, antiga área de pescadores que hoje abriga hotéis e restaurantes especializados em frutos do mar fresquíssimos.

Detalhes do look: as botinhas foram essesnciais. Apesar do saltinho, elas são mega consfortáveis e foram perfeitas pra muita andança. A velha bolsa da faculdade também está brilhando por aqui. Muitos bolsinhos pra colocar cêmra, celular, carteira e todas aquelas coisas que a gente precisa carregar com a gente durante a viagem.

Mas, daí que, no meio disso tudo, eu ainda tava com frio. Acabei trocando o casaquinho bege por um tricôzinho (roubado do boy) que, apesar de fininho, era fechado e protegia melhor.

E assim, fiquei até o fim do dia. Quentinha e sem perder a pose.

Agora um pouquinho da vista que vale a pena:

Vista da baía de São Francisco com a ilha de Alcatraz atrás.

Pensativa, na frente da baía. Solzinho de fim de tarde e ventinho frio.

Créditos de ontem:

Saia: Brechó B.Luxo
Meia: Lojas Americanas
Blusa: TopShop
Casaco bege: Siberian
Tricô masculino preto: H&M
Ankleboot: Zara
Bolsa: ??? não lembro de jeito nenhum…
Óculos: brinde da Marie Claire