Dias 327 e 328
26 de Janeiro de 2012 POR Jojo COMENTA AQUI!

Bonjour, queridas pessoas que lêem este blog. Depois de um feriadinho no meio da semana, nada como acordar com a sensação de que ainda é segunda-feira e descobrir que já é quinta. Isso sim é motivo pra bom humor pela manhã.

Bem, vamo tirar o atraso que o povo anda reclamando muito da minha ausência por aqui. Eu explico. Muitas mudanças acontecendo na vida e todo processo de transformação exige dedicação e paciência. Mas o que importa mesmo é que o blog continua firme e forte e tem mais um mês de vida pela frente (pelo menos no formatinho em que ele existe hoje…. mistééééério) então vamos fazer valer cada diazinho dessa saga.

Bem, começando pelo começo. Segunda-feira. Agência. Trabalho. Início de uma semana com feriado no meio (pra quem não sabe, ontem foi aniversário de São Paulo, portanto, dia de folga pro povo que aqui habita). Dá até pra ser um pouco mais excêntrica, né? Tipo apostar no PB, calça social, camiseta e cardigã e tirar tudo isso do básico com um chapelão e um tiquinho de vermelho na boca.

E o meu mocassim preferido nos pés. E o detalhinho de um cardigã que de básico tem muito pouco.

Bem, daí veio a terça. Véspera do feriado. E o humor vai melhorando. E a gente até se inspira pra se arrumar mais e fazer coisas um pouquinho mais mirabolantes…. com o cabelo por exemplo.

Pois bem. Terça foi dia de passar mais tempo na frente do espelho inventando moda. A idéia era usar a tiarinha de trança de um jeitinho diferente. Então, resolvi fazer a parte de trás do cabelo ficar mais altinho (com a técnica do topetinho da Amy, lembram?). Depois, puxei o cabelo pro lado e prendi com um elastiquinho. (acho que dá um bom vídeo tutorial isso, hein?)

Bem, daí, depois do cabelo pronto a gente pensa: que roupa combina? Tinha que ser uma coisa assim meiga. E aí eu lembrei do tricôzinho de joaninha (que btw, foi usado semana passada). Porque ele anda perfeito pro verão chuvoso de São Paulo.

E então o look virou uma coisa assim ton-sur-ton de cinzas com detalhinhos vermelhos (ando amando muito detalhes vermelhos, acho que ando num momento vermelho na vida).

Tá. E, enquanto eu tava de folga do blog, o SPFW continuou bombando fime e forte. Então, como prometido, vamos ao review.

Não amei a Gloria Coelho mas gostei bastante da combinação de preto com bege (#achochique) e das meias bicolores.

Daí, também na segunda-feira, teve Maria Bonita. E foi lindo. Primeiro eu amei a inspiração nordestina. Segundo amei como eles interpretaram essa referência de um jeito nada óbvio. Pra começar, falar sobre nordeste numa coleção de inverno já é inusitado. Falar de nordeste de um jeito sóbrio é ainda mais. O desfile foi inteiro de cores neutras, formas retas – marca registrada da MB – mas, mesmo assim, o Nordeste tava lá. Bonito, maduro e inspirador.

Daí veio a Raquel Davidowicz e eu achei boring e previsível. Preto e cinza no inverno? Zzzzzzzzz… (#hojetôbandida2).

E, pra fechar a segunda-feira de Fashion Week, veio o Lino Villaventura. Achei o desfile interessante mas um pouco sombrio e excêntrico demais pro meu gosto. Meus pontos altos do desfile foram justamente os looks que saíram um pouco da escuridão e foram em direção à luz.

Bem, então é isso. Mais tarde tem o look do feriado e review do último dia de SPFW.

Créditos de segunda:

Calça: Maria Bonita
Blusinha: Q-Guai
Cardigã: Antix
Cinto: Marc by Marc Jacobs
Mocassim: Sollas
Chapéu: American Apparel

Créditos de terça:

Saia: Maria Bonita Extra
Tricô: Urban Outfitters
Sapato: Maria Bonita Extra
Cinto: brechó em Londres
Bolsa: Maria Bonita Extra
Óculos: www.bleudame.com