Dia 1
13 de Março de 2012 POR Jojo COMENTA AQUI!

Depois de muito chororô (da minha parte, claro) e de me emocionar muito com todos os comentários de vocês no dia 366, tive que tirar uma semaninha sabática para me recompor e organizar muitas coisas na minha vida que estavam à deriva aguardando o fim do desafio para serem colocados em dia.

Agora, depois dessa semana de “folga” acho que o melhor mesmo é começar explicando pra onde vamos.

Pois bem, passamos um ano sem Zara. E, por maior que seja o armário, acho um pouco de judiação pedir para qualquer mulher que já passou um ano sem comprar que ela prolongue a sua abstinência. Até porque, se eu não voltar a comprar, vou ter que começar a andar descalça porque os meus sapatos (como vocês bem sabem) andam pedindo arrego.

Mas, uma pessoa que passou um ano sem comprar, não volta ao shopping do mesmo jeito. Preciso confessar que, nos primeiros dias pós o término do desafio, não tive a menor vontade de pisar numa loja. Pois é, nem eu acredito. Mas o momento chegou e é sobre isso que eu quero falar.

Esse novo ano sem Zara vai falar sobre a minha volta às compras. Poderia se chamar Um ano com Zara, então? E eu te respondo: não. Porque esse vai ser um ano de compras diferente. Um ano de compras de quem sabe o valor do dinheiro. Um ano de compras de quem não está disposta, de jeito nenhum, a voltar pro buraco de onde saiu há um ano atrás.

Esse vai ser um ano sem Zara, sim. No sentido de que não tem mais compra por impulso, não tem mais gastar um rio de dinheiro numa peça só. O nome do jogo virou custo-benefício.

Então, vamos, juntas, aproveitar liquidações, descobrir outlets e se aventurar pelas 25 de Março Brasil afora. Onde houver uma pechincha a gente tá dentro. E, claro, incorporar cada coisinha nova ao bom e velho armário.

Porque esse nunca foi um blog de luxos, nem de excessos, nem de Loubotins novos a cada dia da semana. E assim ele continuará sendo esse ano. Um lugar pra gente falar de moda de verdade.

Vamos à primeira compra?

Pois bem. Como eu falei, dias depois de terminado o desafio, eu andava sem a menor vontade de comprar nada. Sabe quando a pessoa começa a juntar o seu rico dinheirinho e aí ela se apega? Pois bem, não queria gastar por nada… Já estava com a idéia na cabeça de que queria fazer um ano de compras baratex mas ainda não tinha encontrado a oportunidade perfeita pra começar a minha saga.

Eis que, um belo dia de sol, na hora do almoço, andando pela Rua Augusta a caminho de casa (almoçar em casa: economia, a gente vê por aqui), passo bem em frente a uma loja. No alto, no lugar onde se leria o nome da marca, um grande cartaz escrito: Bazar. Só nessa, a pessoa já se interessou, né Brasil? Bazar é sinônimo de que? Coisa barata. Entrei.

E eu nunca ví tanta roupa junta. Araras e mais araras de roupa. Sim, dá trabalho procurar coisa boa no meio da zona em que se encontrava o local. Mas o que não faz uma pessoa sem comprar há um ano na frente de uma arara com um letreiro gigante escrito R$29,90? Ela fuça.

E eis que surgem coisas ótimas. Ótimas, fofas e úteis. Então vamos à primeira aquisição. O meu primeiro xodó depois desse um ano. Eu olhei pra ele na arara e falei: “Oi, vestido de bolinha vermelho. Bem vindo ao meu armário. Acho que a gente vai se divertir muito esse ano.”

Quem acompanhou o instagram do blog (@mourajo) na semana passada, já teve uma prévia do look de hoje. Uma coisa assim bem vermelha pra inaugurar essa nova fase de um jeitinho assim bem dramático. Boca vermelho, unha vermelha, frô vermelha e um tiquinho de dourado aqui e ali.

E a barrinha de frufru? É ou não é uma coisa meiga?

 

Por fim, tem coisa mais elegante do que ser high low e combinar o vestidinho da arara abarrotada da Augusta com a bolsinha vintage Chanel?

Então é isso. É esse climinha que o blog vai ter esse ano. Porque chique mesmo, é não entrar no vermelho.

Créditos de hoje:

Vestido: Chemin
Bolsa: brechó em Buenos Aires
Sapato: Maria Bonita Extra
Anel: Accessorize
Cinto: Marc by Marc Jacobs