Hair evolution
3 de julho de 2012 POR Jojo COMENTA AQUI!
Ontem eu prometi que ía fazer um vídeozinho sobre como deixar cabelos lambidos como os meus, um pouco mais avolumados. Mas resolvi que valia fazer um post maior sobre cabelos.

Já repararam como quando a gente passa por um momento de mudanças grande a gente acaba sempre cortando o cabelo?

Lá no início do blog eu até falei sobre isso. Parece que, depois do turbilhão passar, a gente faz questão de se renovar. E tem maneira melhor do que passando a tesoura no picumã?
Fiquei pensando nisso no final de semana que passou. No finalzinho do domingo, tava lá em casa vendo aquela programação maravilhosa da televisão brasileira (só que ao contrário) e, sem nada melhor pra fazer, catei umas fotos antigas e mergulhei no túnel do tempo lá praquela época em que bota branca era moda e eu não perdia um episódio sequer de Malhação.
Pois bem, eu desafio todo mundo a fazer isso. Pega as fotos antigas e vai olhar os cabelitchos de anos atrás. Posso garantir que vai ser, no mínimo engraçado.
Mas fiquei pensando em como o cabelo tem um papel fundamental na composição do nosso visual e como ele acaba marcando fases na nossa vida. 
Nos últimos três anos, foram muitos cortes.  Mais cumprido, mais curto, mais repicado, com franja grande, com franja curta, sem franja nenhuma, mais careta, mais clássico. Cada um com um significado naquele momento da vida.
Eu nunca tive muito apego ao meu cabelo, muito porque ele costuma crescer que nem mato. Mas, pras meninas que sofrem quando o cabelereiro corta dois dedos ao invés de um, fica a dica de que também dá pra varia muito sem ter que passar a tesoura.

Então, vamos ao top 5 “Como mudar os cabelos sem passar a tesoura” (todos igualmente importantes):

1. Não tenha medo de tonalizantes
Tonalizantes são um ótimo jeito de mudar o visu em gastar muito, sem estragar o cabelo e sem compromisso. São super fáceis de aplicar, o que quer dizer que você não vai precisar ir no salão (olha a economia aí, gente!) e, em 20 minutinhos, você tá com o cabelo novo. Eu uso há uns 200 anos, mais pra esconder os branquinhos do que pra mudar o visu efetivamente. Mas posso garantir que a história de que estraga os cabelos definitivamente ficou pra trás. Hoje, as melhoes marcas vem com um condicionador super power pra fazer uma bela hidratação depois de você passar o o tonalizante em si. O meu segredo é, depois de tonalizar, fique uma meia horinha com o condicionador no cabelo (eu passo e saio do banho com uma toalha amarrada na cabeça. Aí fico uma meia hora fazendo coisas pela casa e depois volto pro banho pra tirar o condicionador). O cabelo fica super hidratado e com um brilho incrível.

2. Siga a Julia Petit no Youtube
Sim, quem não corta vai de penteado! Eu também não sei fazer lá muita coisa e boa parte das coisas que a JP faz eu acho que são mágicas e que só a Rapunzel conseguiria. Mas vale ver cada vídeo. Primeiro porque ela é engraçadíssima e muito carismática. Segundo porque vira e mexe tem alguma coisa super factível (tipo o nosso amado coque rosquinha).

3. Invista nos acessórios
Chapéus, tiaras, grampos, apliques, vale tudo na hora de tentar dar uma modificada no look Uma dica é ficar ligada que, a estação do ano pede acessórios de cabelo específicos. Por exemplo, se tá no frio, vamos evitar flores mais coloridas com cara mais de verão. Se quiser mesmo investir num acessório floral pro cabelo, vá na direção das folhas secas, com tons mais escuros (vermelhos, marros, mostarda). Orna mais com a época do ano. Chapéus idem. Tem chapéu de verão e chapéu de inverno. Dica básica: no verão ele serve pra amenizar o calor e proteger do sol, ou seja, aba mais larga e tramas leves, como a palha. No inverno, a idéia é o oposto, te fazer ficar quentinha. Daí entram feltros, chapéus mais pesados e a possibilidade de abas mais curtas.

4. Monte a sua “caixa de ferramentas capilar”
Toda menina que quer ousar com os cabelos precisa de um kit básico de ferramentas. Pra começar: um bom secador de cabelo e um bom baby liss (sim, ele é útil). Pras meninas com cabelo cacheado, incluam um difusor na lista. Fora os elétricos, temos também uma série de ferramentas mais analógicas que ajudam pra caramba. Tenha, em abundância, em casa: grampos e elásticos, melhores amigos de quem curte dar uma mudada no cabelo. Ah! E tem aqueles que a vovó usava e que ainda dão um caldo, tipo o bobs, que hoje em dia tem até versões modernas elétricas que, pelos reviews que ouvi, são excelentes. (pra quem não conhece, olha o link do Petiscos aqui).

5. Se joga!
Antes de sair, separe um tempinho, pare na frente do espelho e teste. Testando a gente descobre um montão de coisas. Bota o cabelo pro lado, prende um monte de grampor, bota pra cima, desfia, taca laquê, dá volume, tira volume. E, pode crer, tem coisas que só vão funcionar no seu cabelo e coisas que só vão funcionar no seu cabelo com certas adaptações que só você vai conseguir descobrir. Então, se joga!

Bem, acho que valeu a reflexão como preâmbulo para o vídeo (no qual estou trabalhando agora) que vem amanhã sem falta!

Mas, por enquanto, se você já fez loucurinhas com o seu cabelo, conta aqui!