Over the top style
3 de dezembro de 2012 POR Jojo COMENTA AQUI!

“Over the top” é um termo em inglês que serve para descrever excessos. Uma tradução bem pejorativa, seria alguma coisa como “passar do ponto”. Mas eu sou a favor de uma interpretação bem mais otimista. Afinal, quem disse que se um é pouco e dois é bom, porque o três não pode ser melhor ainda?

 Eu sou bastante a favor de, de vez em sempre, esquecermos um pouco a razão e aumentarmos o volume da vida. Pensa nas coisas mais memoráveis que você já fez? Aposto que todas elas tem uma pegada “over the top”.

Pois bem, se o “over the top” tem inimigos na vida, imagina quando se trata de estilo. Aí que rola discriminação forte mesmo. Mas, assim como na vida, eu sou defensora de momentos over the top na moda. Ok, nem sempre, mas de vez em quando é uma delícia enfiar o pé na jaca fashion, com consciência, é claro.

Essa semana tive meu momentinho de excessos. Sei lá. Baixou um santo aqui em mim, e eis que surge uma vontade louca de misturar tudo: litra com floral, azul com rosa, high com low. Ó só no que é que deu:

Agora eu explico (porque tudo na vida tem um porquê, pode não ter lógica, mas tem uma intenção).  Tudo começou com a calça listrada, uma das pouquíssimas aquisições da viagem a Buenos Aires que não foram destinadas à decoração da minha casa.

Na verdade, o mérito pelo achado da calça vai para o boy, que, com alguns meses de convivência ao meu lado, já consegue scannear uma loja inteirinha e apontar direto pra o que tem a minha cara e eu nem tinha reparado (um perigo isso).

Daí que eu tava doida pra usar a bichinha. E, na boa, ela é listrada. De preto e rosa. Ah vá. Uma calça listrada de preto e rosa pede um look over the top. Daí que a primeira coisa que pensei foi em misturar estampas. Então, catei o casaquinho florido. Pelo menos ele tinha tons de rosa, então não tava tão longe assim. Mas, once you go over the top, you can’t go back. Do casaquinho florido pra a camisa hiper casual I love Berlim foi um pulo. Afinal, já que estamos ousando, vamo logo tacar um hi-lo na história, né?

Aí eu comecei a pensar em sapatos. E, na boa, tava tudo tão rosa que eu queria uma outra cor. O preto nem estava no rol de consideração porque previsível não era exatamente o resultado que a gente queria aqui, né? E já que você vai enfiar o pé na jaca, enfia logo ele todo. Então o sapato foi azul.

Pra finalizar: acessórios de diva. Maxi óculos e brincos de pedras coloridas. Pra ficar bem longe do básico.

É isso, minha gente. De vez em quando (ou, porque não sempre?) deixe o básico de lado e aumente o volume do estilo. O segredo é: quando quise rum look over the top, vá all the way (hoje isso aqui tá parecendo aula de inglês). Nada de se jogar pela metade (que aí que fica parecendo que o excesso não foi intencional, e que você, sem querer, errou na mão). Se é pra se jogar, vamo se jogar por inteiro!

Créditos:

Calça: Ay not Dead
Blusa: quiosquezinho em Berlim
Casaco: H&M
Sapato: Arezzo
Óculos: Prada
Brincos: Asos