Lugares inusitados para se achar sapatos
17 de Janeiro de 2013 POR Jojo COMENTA AQUI!

Eu queria muito saber porque o Rio de Janeiro resolveu que eu não sou digna de desfrutar de suas praias. Que eu não mereço seu sol, seu mar, seus dias de verão. Será que é uma retaliação por ter vindo morar em São Paulo? Rio, faz assim comigo não. Que eu agora moro com outra mas eu ainda amo você.

Dito isso, acho que fica claro que o meu fim de semana no Rio não foi dos mais praianos. Mas, tudo bem. No Rio de Janeiro fica difícil qualquer fim de semana ser ruim.

Mas daí que esses dias no Rio proporcionaram duas experiências fashion bem inusitadas, digamos assim. Então, vamos a elas!

Sábado choveu muito e acabou sendo um dia ultra família. Inclusive o programinha noturno. Fui parar no Centro de Tradições Nordestinas, mais conhecida como a Feira de São Cristóvão. Era só pra encontrar o irmão, comer uma tapioca e dançar um forró, mas eu saí com um sapato novo.

Trançadinho de couro, DNA nordestino e confortável até dizer chega. E, pra todo mundo que tem preconceito fashion, uma pílula de sabedoria: a Isolda, marca nascida em Londres mas com DNA 100% brazuca e que caiu no gosto do pessoal mais fino da moda, usou os sapatinhos da Feira de São Cristóvão em sua coleção de estréia láááááá em 2011.

Dito isso, fica claro o potencial hi-lo que o meu novo acessório apresenta. E foi pensando justamente nisso que o primeiro look de hoje foi montado.

Shortinho vintage, camiseta fininha de babadinhos e casaco branco todo bordado. Hi-lo. Só isso que tenho pra dizer. Feliz demais com meu sapatinho de cangaceira. 🙂

Daí, quando você acha que a Feira de São Cristóvão é o lugar mais inusitado pra comprar um parzinho de sapatos, então senta aí que lá vem mais história.

Eu DU-VI-DO que alguém é capaz de adivinhar de onde essa sapatilha fofa veio.

Ela é preta, confortável, com estampa de beijinhos. E custou 30 reais. E eu encontrei a bichinha num posto de gasolina na estrada entre o Rio e São Paulo. Ahahahahaha Quem esperava por essa levanta a mão!

E, como, essa semana, o verão de São Paulo resolveu virar outono, ela foi a peça final de um look assim, com cara de quentinho.

Então é isso, gente. Pra todo mundo perder os preconceitos fashion. Se até em posto de gasolina dá pra comprar uma sapatilha fofa dessas, então pra que preconceito?

Muah!

Créditos:

Look 1:
Sapatinho: Feira de São Cristóvão
Short: brechó em São Francisco
Blusa: Maria Filó
Casaquinho: Zara
Óculos: Urban Outfitters

Look 2:
Sapatinho: posto de gasolina na RJ-SP
Calça: Maria Bonita Extra
Tricô: Richards
Óculos: Asos