O meu pequeno guia do Rio
9 de outubro de 2013 POR Jojo COMENTA AQUI!
Semana passada eu comentei que passaria o fim de semana no Rio, quem lembra?
E eu também falei que ía aproveitar pra dar dicas aqui pra quem está pensando em ir, ou já foi e gostaria de voltar, ou pra quem mora e tá a fim de conhecer outras coisas na cidade.  Na verdade, a pretensão aqui não é contar novidades, mas contar os meus cantinhos preferidos.
Antes disso, vamos começar falando sobre a melhor maneira de transitar pelo Rio: a pé. A cidade é tão cheia de cantinhos lindos, e prédios fofos, e vistas deslumbrantes que você não vai conseguir capturar de verdade de carro, ou metrô, ou ônibus.Dito isso, conforto é a ordem do dia pra passear pelo Rio. Esse final de semana fez sol, mas com um ventinho frio perfeito pra quem gosta de andar por aí sem derreter de calor. Daí que o look perfeito pra isso não poderia ser mais simples: jeans com jeans e camiseta branca.

 

E tem uma coisa sobre simplicidade que eu adoro: é difíci errar quando se aposta no básico. E com pequenos detalhes a história toda fica, ainda por cima, fofa. No meu caso, foi só tacar uma faixinha no cabelo e uma bolsa extra charmosa à tiracolo.

 

Outro detalhe que eu amo? Mãos com unhas de cores diferentes. Gosto mais do que pintar todas de uma cor e uma unha diferente. E, antes de viajar, eu sempre penso em que cores combinam entre si e com mais coisas da minha mala. Nessa ida ao Rio, tinha muito azul, por conta do jeans, e preto, por conta de looks noturnos.

Agora que já estamos vestidas pra passear pelo Rio, vamos para as dicas de cantinhos pela cidade?

Vamos começar o dia pelo café da manhã?
DA CASA DA TÁTA: um lugar pequenininho na Gávea, com cara de casa de vó, que abriga o melhor café da manhã do Rio. Vá com fome e peça o Café da Táta que vem com tudo o que você tem direito (bolos, croissant, pão de chocolate, frutas, suco, frios… a lista é longa) e custa R$30,00.
 CAFÉ DO FORTE – CONFEITARIA COLOMBO: a versão original da Colombo fica no Centro da cidade, mas a mais charmosa fica dentro do Forte de Copacabana (ali no cantinho da praia chegando no Arpoador).
Vamo pra praia?
IPANEMA: como não amar Ipanema? Uma praia linda daquele jeito bem no meio da cidade. Pra quem nunca foi ao Rio, vale ressaltar que as praias (do Leme ao Pontal) são divididas em Postos (eles tem banheiros, chuveiro e é neles que ficam os salva vidas). Os Postos são numerados e é através dessa numeração que a cariocada marca de se encontrar na praia. Eu gosto de ir em Ipanema entre o Posto 9 e o 10, mais precisamente, na frente do Coqueirão. O Coqueirão é exatamente o que parece: um coqueiro maior que os outros e virou um ponto de referência famoso entre a galera do Rio.
JOATINGA: essa é pra quem gosta de acordar cedo. Ela fica entre São Conrado e a Barra. Pra chegar lá é preciso ir de carro e chegar cedo porque a praia é pequenininha e o acesso a ela é concorrido. Se chegar tarde, provavelmente, não vai ter mais onde estacionar. Mas vale cada minuto a menos de sono no sábado. A bichinha é um deslumbre. O único ponto de atenção é que tem épocas do ano que praticamente não tem areia por lá, então é bom checar antes as condições do tempo e do mar.
Deu fome?
BAR LAGOA: o melhor bife à milanesa com salada de batata do Rio. E ainda com vista pra Lagoa.
SOBRENATURAL: Santa Teresa é daqueles lugares imperdíveis. Um bairro lá no alto chio de restaurantes ótimos com vistas incríveis da cidade. O Sobrenatural fica bem ali no meio de tudo isso e tem um arroz de polvo que é de fazer chorar de amoção. Vale aproveitar e dar uma volta pelo bairro depois do almoço pra fazer aquela digestão básica enquanto você conhece outros cantinhos de Santa.
Pra quem quer um pouquinho de cultura:
MAR (MUSEU DE ARTE DO RIO): é o mais novo museu da cidade. Eu ainda não fui, mas tô doidinha pra conhecer. Só o prédio já vale a visita. (eu tinha colocado aqui que a Casa Daros fica ali do lado do MAR, mas as meninas já me corrigiram aqui nos comentários – obrigada, gente! – então fica essa como outra dica cultural: visitar a Casa Daros, museu especializado em arte contemporânea latino-americana, em Botafogo 🙂
CCBB-RIO: eu amo o CCBB do Rio. Fica ali perto do MAR (dá pra separar um dia só pra fazer o circuito cultural) e, assim, como o primeiro, ele fica num prédio que é uma belezura pura. Fora o fato de que as melhores exposições sempre vão pra lá. Aliás, dia 12 de outubro começa a mostra da Yayoi Kusama!
Pra tomar drinks e beliscar:
VOLTA: dos mesmos donos do Venga! (bar de tapas que já é o maior sucesso há algum tempo na cidade), o Volta acabou de abrir ali no Jardim Botânico e tem drinks e coisinhas pra beliscar incriveis. Sugiro fortemente a coxinha e um prosecco bem gelado (no melhor estilo hi-lo).
MEZA BAR: delicinha em Botafogo. A carta de drinks é um espetáculo, assim como as comidinhas em mini porções pra você poder provar de tudo.
Pra jantar:
LE BLÉ NOIR: lugarzinho fofo e intimista, com clima francês, bem no meio de Copacabana. Desses lugares pra ir a dois, tomar um vinho e jogar conversa fora.
Chega, né? Hora de ir dormir! Eu inclusive!
Leitoras cariocas lindas e com mais dicas, por favor, se pronunciem nos comentários! Assim a gente monta um guia bem bonito pra essa cidade que merece tanto!
Créditos:
Short: H&M
Camiseta: Topshop
Camisa jeans: Zara
Sapato: Corello
Bolsa: Asos
Faixa: acho que é Accessorize, mas é meio velhinha
Óculos: Zero UV