Post patrocinado: Até quando dá pra ser fofa?
24 de outubro de 2013 POR Jojo COMENTA AQUI!
No mês passado começamos eu contei pra vocês da parceria super bacana que a Antix resolveu fazer com a gente.Quem lembra?
A ideia é incentivar todo mundo a olhar pras roupas de outras formas e inventar novos usos (do jeitinho que esse blog que vos fala tanto gosta de fazer).
Pois bem, cá estamos nós, um mês depois, com o segundo post da Transformação Antix: um novo vestido e dois novos usos.
Mas hoje, além da transformação, resolvi introduzir um novo tema ao post. (a blogueira que adora complicar). Eu explico:
Quando fui lá na Antix escolher o vestido que iria compor o post de transformação de hoje, me deparei com todos aqueles vestidos fofos, com estampas fofas, manguinhas fofas e estampas fofas. Catei um monte deles e fui pro provador. Me olhei no espelho e ví uma menina, meio sem maquiagem, meio descabelada, com cara de cansada. Olhei no espelho de novo, bem no fundo do meu olho e pensei: tenho quase 30 anos, esse vestidinho não é menininha demais pra mim? Não passou da hora de se vestir que nem gente grande?
Afinal de contas, até quando dá pra ser fofa?
A gente sofre uma pressão danada pra “envelhecer bem”. Usar botox não pode, mas ficar enrrugada que nem uma uva passa também não é primeira alternativa da maioria. Manter um corpo em cima é pré-requisito, mas mostrá-lo num look mais decotado, é ser tachado de sem noção.
Ser fofa é outro tabu que aparece com a idade. Parece que, depois dos 20 e poucos, a gente tem que ficar mais séria. Deixar de lado os babados, os lacinhos, os frufrus. Só eu sinto essa pressão ou vocês também?
Engraçado porque, de um lado vinha uma vozinha perguntando quantos anos eu acho que tenho. Do outro, vinha outra vozinha que me afirmava: “Mas tá tudo tãããããão lindo.”
Essa vozinha que fala que é tudo lindo nada mais é do que a gente sendo menina, independente da idade. Porque em toda menina de 30, mora uma de 10 e outra de 20. Em toda menina de 40 e poucos, mora uma de 5, outra de 15 e outra de 23. E e
 Isso tudo eu pensei enquanto estava no provador. Vestindo os tais vestidos mais fofos do mundo. Olhei de novo pros olhos meio cansados e sorri. Deixa eu ser menina o quanto eu quiser. Com 20, 30, 40. Olhei pro vestido e me achei mais bonita do que com calça jeans e camisa social (a roupa pré-provador). E não é isso que importa?
Então, vamos a ele. Não por nada, depois da minha reflexão de provador, resolvi escolher o vestido mais fofo de todos. E fazer um look mais fofo que o outro.
O primeiro, como não podia deixar de ser, era ele (o vestido) em sua plenitude e esplendor: rodado, florido, lindo, leve e solto. 100% fofura.

E, como eu adoro uma mistureba, nos pés, eu coloquei aquele meu coturno velho que vocês já tão cansadas de conhecer e que, apesar de estar decadente, eu me recuso a abandonar.

Tudo simples, pra um dia de sol claro e muita andança.

Daí vamos ao segundo look. A ideia é sempre transformar, né? Então resolvi transformar o vestido fofo numa blusa idem. Mas, como eu tô em clima de luta pelos direitos da fofura, quis manter o meu propósito firme até o final e acabei substituindo uma saia rodada pela outra.

O legal é que a saia branca ficou ainda mais armada (ou seja, mais fofura) por causa do volume da saia do vestido por baixo. Tudo isso arrematado por um cintinho branco pra a passagem do vestido para a saia ficar mais suave.

Acho que por hoje já falei demais. Mas, pra finalizar, fica aqui o meu pleito, vamos ser fofas sempre!

Créditos look 1:

Vestido: Antix
Coturno: C&A
Óculos: ZeroUV

Créditos look 2:

Vestido: Antix
Saia: Topshop
Cinto: Marc by Marc Jacobs
Sapato: Maria Bonita Extra
Óculos: Topshop