O que veio na mala, edição 2: a bolsa
16 de Janeiro de 2014 POR Jojo COMENTA AQUI!
Obrigada pelas mensagens torcendo pela melhora da minha gripe ontem. Elas funcionaram! Depois de um dia e meio de cama eu já me sinto muito melhor. Tão melhor que resolvi que o dia (e a minha saúde) mereciam ser celebrados com muita cor.Tinha um vestido que eu ganhei no fim do ano e não tinha usado ainda. Ele á amarelo e tem aquele formato meio 60’s que é tão lindo quanto confortável. E daí que eu tava ansiando por um dia de sol (e saúde) pra poder botar ele na rua.

E ele é daquelas peças que você usa sozinha, sabe? Daquelas que tem uma presença tão marcante, que não precisam de muita coisa pra acompanhar. E eu andava achando isso complicado pra compor um look com ele. Ficava querendo dar uma acessorizada (essa palavra existe?) e não conseguia. Daí hoje resolvi tentar de novo. E, finalmente, cheguei a uma conclusão: um acessório. Escolhido a dedo.

E é aí que entramos no descarregamento da mala de viagem.

Antes de passar o meu ano sem compras aqui no blog eu viajava e comprava um monte de coisas. Sabe voltar com mala cheia? Sabe entrar na H&M e sair carregada de sacolas? Mais quantidade que qualidade. Mais compras por impulso, menos coisas que eu realmente dava valor.

Depois de tudo isso, dos meus dias todos sem compras e todos os que vieram depois desses, passei a estabelecer um budget de compras antes de cada viagem. Dessa maneira, ficou mais fácil de não tomar susto quando chega o cartão de crédito no fim da viagem.

Junto com o budget, veio a necessidade de planejar com o que gastar. Antes de viajar, eu já tinha pensado nas principais coisas que eu queria comprar (claro que tem sempre as coisas que você vai achando pelo caminho e compra de sopetão e tudo bem. Só precisa estabelecer um budget máximo pra elas também).

Uma das coisas que eu queria comprar era uma bolsa. Uma bolsa boa. Daquelas que a gente investe pra durar uma vida. Aquela que você ama e cuida pra poder passar adiante pra sua filha amar também, sabe? (eu sempre tive esse sonho de passar umas roupas especiais pra minha futura filha, talvez por sempre ter visto fotos da minha mãe, quando era mais nova, com roupas tão legais que nunca chegaram até mim)

O legal quando você estabelece uma meta clara do que quer comprar é que você acaba pesquisando mais, ponderando mais e, no fim das contas, acertando mais. A bolsa, por exemplo. Eu sabia que queria uma bolsa pro dia a dia. Ela tinha que ser grande pra caberem as minhas 10 mil coisas que eu preciso levar pra cima e pra baixo. Ela tinha que ser versátil e combinar com um monte de coisas. E, por fim, ela tinha que ser diferente. Como eu estava disposta a gastar uma graninha, a ideia é que ela fosse marcante, diferente de todas as outras bolsas no armário.

Fui em um montão de lojas. Das menos caras às mais absurdas (o mundo pode achar normal, mas ainda me choca ver bolsas custando 2 mil dólares). Ví muita coisa legal, mas o mais bacana de pesquisar é que, quando você bate o olho naquela que você ama, você simplesmente sabe.

Então, já que eu falei tanto, vou começar as fotos do post de hoje por ela. Acho que ela merece.

Precisa explicar muito? Numa loja inteira de bolsas quadradinhas, ela era redonda. Redondinha. Olhei pra ela e sorri. Tinha preta também, mas esse marrom nem claro nem escuro me conquistou.

Daí que eu achei que o vestido de hoje tinha tudo a ver com ela. As formas retas do vestido pareciam pedir por um acessório todo arredondado. Pronto, um look quase completo.

Pequeniníssimos detalhes finalizaram o look:

1. sapatinho bege quase inexistente, quase pé descalço.

2. maxi pulseiras me lembram os anos 60/70 e eu achei que tinham a ver com o clima do vestido, mas, pra não exagerar, mantive as pulseiras em tons de marrom e bege, como a bolsa e o sapato.

3. fiz duas trancinhas e, com elas, uma tiara e achei que o look ficou com cara de dia de sol.

É isso, gente. Chega por hoje. Me empolguei e escrevi demais e já é quase 1 da manhã. MInha sina: palavras demais, sono de menos. 🙂

Créditos:

Vestido: Lee Loo
Bolsa: Marc by Marc Jacobs
Sapato: Nativa
Óculos: ZeroUV
Pulseira marrom: Accerrorize
Pulseira bege: presente da irmã que trouxe da África