A revolução industrial do armário
25 de junho de 2014 POR Jojo COMENTA AQUI!
Engraçado como a gente passa por fases, né? Tem épocas que a gente tá mais animada, outras que a gente tá mais quietinha, em alguns momentos mais colorida, em outros mais sóbria.Vejo muito isso na relação que a gente tem com o armário. Cês também tem isso? Eu tenho fases de armário tão marcadas que até eu acho estranho às vezes. Por exemplo, teve uma época que eu fiquei doida por coisas laranja. Não guentava passar na frente de uma vitrine que tivesse a cor sem entrar na loja pra ver o que era, quanto era, como vestia.

Já tem um tempo que ando numa fase cinza. Sei lá. Talvez seja a maturidade chegando. Talvez seja porque é inverno. Mas ando achando cinza a cor mais elegante do mundo. E se você for parar pra pensar, o cinza é dessas cores que te ajuda tanto na vida! Vai bem de dia, passa bem pra noite, não esquenta tanto quanto o preto, nem suja tanto quanto o branco. É a cor ideal pra todos esses dias que a gente tem que se manter impecável 24h.

A outra coisa que tenho percebido é o quanto eu ando curtindo peças mais retas, mais masculinas, com menos frufru. Daí, quando encontrei o vestido do look de hoje no Enjoei, fiquei louca. Ele era tudo isso aí numa peça só: cinza, chique, largão, confortável, reto, masculino. Tudinho, tudinho, numa peça só. Ó:

Não é a coisa mais confortável e ao mesmo tempo chique de que se tem notícia?

Pois bem. Pra combinar com ele, resolvi manter a história em torno do cinza: sapatinho prateado deu um toque de glamour e modernidade e o turbante deixou tudo mais feminino.

Quando montei o look todinho e olhei no espelho, me veio uma palavra na cabeça: industrial. Achei uma referência interessante. Talvez seja a palavra perfeita pra explicar essa minha fase, a revolução industrial do armário.

Créditos:

Vestido camisa: Huis Clos no Enjoei
Sapato: C&A
Bolsa: Maria Bonita Extra
Pulseira: Colheita
Turbante: AMP