Coachella: estamos todas iguais?
14 de Abril de 2015 POR Jojo COMENTA AQUI!
Gente linda, tô tão feliz que vocês curtiram a semana do blazer branco!Tenho a grata satisfação em informar que ele sobreviveu aos sete dias sem nenhuma mancha de vinho, molho de tomate, sorvete, Nutella ou outros líquidos/cremes dessas naturezas. Mesmo assim, depois de sete dias de intenso trabalho, resolvi dar uma folga pro bichinho e, nesse momento ele se encontra num spa maravilhoso, tomando banhos quentes, ganhando produtinhos perfumados e massagens para voltar pra casa cheiroso, passado e revitalizado.

Eita que essa semana tem muito assunto (e agora que o meu trabalho é pensar em assuntos pra escrever aqui, semana que já nasce com assunto é uma benção divina!). Então, comecemos pelo começo que acho sempre o melhor caminho.

Esse final de semana que passou foi o primeiro finde do Coachella 2015, aquele festival de música que rola todo ano, em abril, aqui do lado, no sul da California, pertinho de Los Angeles. Aí você pensa: Jojo, você mora aí do lado e não foi?

Pois é, amiguinhos, não fui nesse e não vou no próximo finde. Os ingressos do festival são colocados à venda com meses de antecedência e já tinham acabado quando eu descobri que viria morar aqui na Califa. A verdade é que, pra comprar agora, tá saindo os olhos da cara e os dedos dos pés e a titia aqui já aprendeu há uns 3 anos atrás que não dá pra ficar gastando o din din que não se tem (mesmo se for pra um evento bacanudo e divertido que nem esse).

Porém, não é porque eu não fui que a gente não pode falar sobre o assunto, né?

A verdade é que, acordei hoje de manhã e fui fazer o meu fuxico matinal por esse mundo internético. Abro alguns dos meus sites de moda preferidos e todos eles estão com matérias de capa sobre os looks IN-CRÍ-VEIS desfilados nos três dias de evento por celebridades e anônimos estilosos.

Cato a minha granola e o meu suco de laranja e clico em cada link. Passo de uma foto pra outra e, com poucas exceções, vejo um monte de gente… igual.

Coroa de flores/chapéu de feltro + short jeans bem curto e com a cintura alta + top curto ou biquini + colete ou quimono com franjas + bota. Eis o uniforme oficial do Coachella.

Vendo as fotos, a minha sensação é que no convite vinha escrito: dress code hippie/cowboy/Thaila Ayala.

Eu sempre gostei de festivais de música e sempre achei que são ocasiões deliciosas pra gente botar a criatividade pra fora na hora de se vestir. Quase como no Carnaval, a gente se “fantasia” pra ir pra um troço desses simplesmente porque é um ambiente em que, aparentemente, se tem mais liberdade pra se vestir, sem aquela sensação chata de que as pessoas vão te olhar estranho na rua porque você tá “diferente”.

Portanto, sempre que vou num festival, além de ouvir o som, quero me inspirar nas pessoas, ver a maneira como cada uma delas se produziu naquele dia, tentando entender suas motivações, suas inspirações e suas particularidades.

Por isso, quando abro um site e vejo tanta gente vestida de forma tão parecida, não tenho como disfarçar a minha decepção. Vejam bem, eu acho quimono uma coisa linda de viver, adoro short jeans curtinho e sempre fui apoiadora máster dos adereços de cabeça. Acho lindo o estilo da Thaila e da Alessandra Ambrósio, mas me pego pensando se não tem alguma coisa errada em querermos todas ir pro mesmo lugar vestidas iguais a elas.

Bem, como no fim das contas, prefiro olhar pro copo meio cheio, depois de passar pelas centenas de fotos das dezenas de sites que visitei, resolvi escolher as que mais gostei e postar aqui. O meu critério? Serem lindamente diferentes do uniforme. Um pouquinho de inspiração pra mostrar que dá pra ficar linda e confortável e feliz, sem necessariamente, ter que se encaixar num padrão. E você? Com que roupa iria ao Coachella?