H&M, o uniforme oficial do Coachella (volume 2)
15 de Abril de 2015 POR Jojo COMENTA AQUI!
Na segunda-feira eu fiz um post sobre a minha decepção por ver tantos looks tão parecidos no Coachella.Eis que, ontem, passeando pela cidade, me deparo com a vitrine da H&M com a chamada para a “coleção oficial do Coachella”. Entrei na loja e qual não foi a minha surpresa ao me deparar com: chapéus de feltro, coroas de flores, quimonos de franjas, blusas de franjas, botas de franjas, vestidos de franjas e todas as outras coisas que se é possível fazer com franjas. Tudo num cantinho determinado da loja. Tudo juntinho, já combinadinho, pra não ter o que pensar.

Antes de postar, resolvi entrar no site pra ver a coleção toda, entender o que estava pro trás e não falar besteira.

E me deparei com esse texto aqui.

Traduzindo:

“A H&M e o time do Coachella se juntaram para desenhar em parceria a coleção oficial que vai te inspirar na preparação da temporada de festivais. A coleção combina a liberdade e energia da “moda de festival” tanto para homens quando para mulheres. Escolha entre estampas ousadas, cores fortes, franjas (claro) e jeans, ou uma pegada mais romântica, escolhendo entre os melhores acessórios desse verão boho – tudo perfeito para um fim de semana de música, moda e amizade.”

Aqui, um pouquinho da coleção pra vocês verem.

 

Tem mais no site deles, aqui.

A coleção tem elementos bacanas que eu até compraria, mas, de uma forma geral, ela retrata uma moda de festival tão, tão, tão cliché, que, de cara, já me dá bode. Fora isso, amarrar tudo com o rótulo de “uniforme oficial do Coachella” me parece um pouco pretensioso.

Eu super entendo o apelo comercial que isso tem, a ideia marketeira por trás da parceria. Mas, uma loja tão grande como a H&M, com tantas opções de estilos, poderia ter abordado a coisa toda de uma outra forma. Ao invés de ter colocado todo mundo na mesma caixa, porque não incentivar a criatividade? Por que não estimular as pessoas a saírem do óbvio? Por que não pegar uma peça que ninguém pensaria em usar num festival e estimular todo mundo a dar uma nova cara a ela? Tipo uma camisa social. Ou uma gravata. Ou um colete de alfaiataria.

Só de me perguntar essas coisas, a cabeça já viaja em looks divertidos e inusitados. E sem nenhuma franja.

Esse post é só um desabafo mesmo. E um pleito pra que as marcas nos ajudem mais a pensar e não só a consumir.