São Francisco para iniciados: Ver Unica, vintage store
10 de julho de 2015 POR Jojo COMENTA AQUI!
Eu ando batendo muita perna por aí procurando lugares fofos dessa cidade que sejam merecedores de entrar aqui na #SãoFranciscoParaIniciados (a nossa nova tag que dá dicas de lugares pela cidade que não costumam aparecer nos guias de viagem).Tem tempo que quero fazer um post sobre os brechós de SF. Pra quem curte e tá planejando vir pra cá, não dá pra deixar de ir lá na Haight St, a famosa rua dos hippies que tem um brechó coladinho no outro. E eu até faria um post sobre eles, mas a verdade é que qualquer guia de viagem vai te falar isso e eu ia acabar chovendo no molhado.

E, como o nome dessa coluna é São Francisco para Iniciados, lá fui eu, continuar a busca por um brechó que fugisse do óbvio.

Eis que hoje eu almocei num restaurante brasileiro pertinho do trabalho do marido e, depois da feijuca (pense numa pessoa que se ESBALDOU) fui dar uma passeada por um bairro que eu adoro. Há 30 anos, Hayes Valley era conhecida pelo tráfico de drogas e pela quantidade de desabrigados que habitavam suas ruas.

Mas olha que história doida. Em 1989 um terremoto destruiu uma rodovia (que, pelo visto era bem feia) que passava pelo bairro e foi isso que acabou iniciando um processo de revitalização da região.

Hoje, Hayes Valley atrai gente da cidade toda com seus restaurantes charmosos, bares animadinhos e lojas fofas. E com um brechó que vale muito visitar.

O Ver Unica existe há 20 anos e já passeou bastante pelos bairros da cidade até se instalar na Hayes St onde fica hoje.

Cês sabem, né? Eu sempre fui fã de brechós. Acho uma ótima opção pra encontrar roupa diferente. Mas sempre me incomodou o fato de boa parte dos brechós que a gente vê por aí serem apertados e meio abarrotados de coisas amontoadas (muitas das quais nem são legais). A verdade é que comprar em brechós pode, muitas vezes, ser um atestado de paciência fashion.

Por isso, a primeira coisa que chama atenção quando a gente entra no Ver Unico é o quanto a loja é agradável. Não é enorme. Eu diria que é do tamanho certo pra gente conseguir olhar tudinho com calma sem cansar. Mas tudo é TÃO organizado, amplo e lindo que dá vontade mesmo de reparar em cada coisa.

Araras são divididas direitinho, saias numa, vestidos em outra, casacos em outra e por aí vai. Normal. Mas, como não há numerações variadas de cada peça, todos os cabides tem a numeração daquela peça específica, bem à vista pra todo mundo ver. Um cuidado fofo só pra ficar mais fácil de identificar quais peças tem do seu tamanho.

O fato da loja não ser abarrotada também vem da curadoria super cuidadosa das peças. Uma seleção que passa pelas décadas de 60 a 80, num acervo super variado de estilos e preços. Sim, dá pra encontrar camisetas podrinhas bem lindas por 20 dólares e bijus cheias de personalidade por 40 obamas, até casaquinhos da Chanel por 500 doletas.

 

 

No cantinho ali no fundo, uma arara especial tem uma placa em cima onde se lê “Items on this rack are delicate” (Ítens nessa arara são delicados). Sim! É lá que estão os tesouros do Ver Unica. Chanel, Lanvin, Pucci, Karlzinho Lagerfeld. Só coisa linda e chique de viver. Lógico que não é barato (as peças de marca variam entre 300 e 500 dólares), mas é bem mais barato do que comprar novo.

 

 

 

Mas o mais legal mesmo é fuçar pela loja toda. Cada cantinho guarda surpresas. Uma bota de cano alto, um cinto com uma fivela inusitada, uma abotoadora com carinha de armário do vovô, uma biju com o chiquê antigo da vovó. E se você não quiser levar nada pra casa, o papo com a Cindy, dona simpática que está sempre lá atrás do balcão, já vale a visita.

 

 

Ah! E eles compram peças também! Se você tiver uns vintage bacanas aí e tá querendo se livrar, leva lá. Vai que a Cindy curte!

Você já é um iniciado em São Francisco? Se tiver dicas, manda pra mim no email [email protected]

Tags: ,