Alimento pro pensamento: ainda sobre tristeza
16 de novembro de 2015 POR Jojo COMENTA AQUI!

Depois de uma semana tão triste, fica difícil querer falar de inspiração. Mas a verdade é que, nesses horas, talvez seja isso o que a gente mais precisa. Do meio de tragédias como as que aconteceram nos últimos dias, precisamos buscar exemplos de humanidade, de bondade, de força pra acreditar que as coisas tem jeito e vale a pena continuar tentando melhorar o mundo em que a gente vive. Então, tá aqui o que me inspirou essa semana.

SOBRE PARIS

Difícil imaginar como quem estava lá se sentiu. Mas, em meio ao medo e à tristeza foi lindo ver aflorar com força sentimentos como compaixão, empatia e a necessidade implacável de ajudar o outro, de contribuir. O movimento #porteouverte foi um exemplo claro disso. Numa cidade sitiada, com o desespero espalhado pelas ruas e metrôs parados, muita gente não conseguia voltar pra casa. Foi aí que moradores da cidade começaram a twittar o endereço de suas residências usando a hashtag. Traduzindo para o português “porte ouverte” significa “porta aberta” e era isso mesmo que eles queriam dizer:  um convite àqueles que estivessem nas ruas a mercê de novos ataques para que se abrigassem. Sim, em meio a ataques terroristas sem rosto, pessoas abriram suas casas para que estranhos pudessem se sentir a salvo.

Captura de Tela 2015-11-15 às 11.47.46

Táxis também rodaram pela cidade gratuitamente naquela noite levando gente que estava na rua para suas casas ou para os abrigos mais próximos.

Ontem, ainda acompanhando as notícias sobre a tragédia, ví na Globo News que a procura por doação de sangue foi tão grande na cidade que os órgãos públicos responsáveis tiveram que pedir à população que parasse de doar porque os bancos de sangue não tinham mais onde estocar.

SOBRE BEIRUT

Apesar de não ter aparecido em quase lugar nenhum na mídia, no dia antes dos atentados em Paris, um atentado em Beirut matou 44 pessoas. Pouco de falou sobre o assunto na mídia, o Facebook não fez avatar especial e não teve hashtag. Mas, pra quem ouviu falar do desastre, um homem se tornou herói.

Adel Termos morava em Beirut e estava com a filha do lado de fora de uma mesquita. Depois de presenciar a explosão de uma primeira bomba, Adel percebeu a movimentação de um segundo homem bomba em direção ao interior da mesquita onde centenas de pessoas se concentravam. Adel se jogou por cima do homem para impedir que ele seguisse em frente. A bomba acabou explodindo e matando os dois. Mas não fosse o ato corajoso de Adel, o número de vítimas poderia ter sido muito maior.

Captura de Tela 2015-11-16 às 10.27.13

“Muitas famílias, centenas talvez, hoje devem sua completude ao sacrifício deste homem” disse Elie Fares, blogueiro e médico residente em Beirut.

SOBRE O RIO DOCE E MARIANA

Raiva. Acho que essa é a sensação que toma conta da gente ao ver as imagens devastadoras da tragédia do Rio Doce. Mas rapidamente a raiva e a indignação é transformada num senso de urgência e a necessidade de fazer alguma coisa. Foram tantas doações, tanta gente que quis de alguma forma contribuir pra aplacar a dor daqueles mais afetados pela tragédia, que a prefeitura de Mariana teve que pedir uma breve suspensão das doações para poder organizar tudo o que havia sido recebido.

Depois de um levantamento para avaliar a situação e entender quais ítens fazem mais falta nesse momento, a prefeitura voltou a receber doações, dando prioridade para:

  • alimentos para crianças
  • roupas infantis
  • ração para cães e gatos
  • água
  • açúcar
  • óleo de cozinha
  • sal de cozinha
  • pó de café
  • peças íntimas

Se você puder contribuir com qualquer um dos ítens, aqui tem uma relação de locais de arrecadação e telefones para dúvidas.

SOBRE UM DOS CLIPES MAIS LEGAIS DOS ÚLTIMOS TEMPOS

Fora as tristezas e a maré de outros sentimentos que elas provocam na gente, semana passada eu dei de cara com esse clipe novo da Clarice Falcão. Eu já sou fã dela tem tempo, dessas que sabe todas as letras de todas as músicas. E, confesso, quando soube que seu novo clipe seria um cover de uma música do finado Destiny’s Child, fiquei meio triste. Adoro as letras da Clarice e, pra mim, era um desperdício essa moça cantar um cover.

Mas foi ver 5 segundos do clipe de Survivor que a tristezinha passou. A versão da Clarice é cheia de alma, sofrida, vitoriosa. E o clipe é um abraço feminino coletivo. Lindo, lindo.

Me conta também o que te inspirou essa semana? Quanto mais inspiração, melhor. A gente anda precisando mesmo.