Não gaste 200 reais numa fantasia de Carnaval
22 de Janeiro de 2016 POR Jojo COMENTA AQUI!

Estamos a exatas duas semanas do Carnaval e, apesar de estar morando numa terra distante onde essa data sagrada não quer dizer muita coisa, eu ainda lembro com carinho (e um certo desespero) daquela sensação de urgência consagrada numa única pergunta:

Fantasia_Carnaval

Lembro das idas à 25 de Março lotada, naquele calor de verão. De entrar nas lojas de apetrechos e me perder entre as tantas ideias, de esquecer da hora juntando acessórios desconexos que, juntos, na insanidade carnavalesca, faziam todo sentido.

Horas depois, pegava o metrô de volta pra casa, com a sacola cheia de novidades. Algumas, pra fantasias totalmente novas (reservadas somente para os melhores bloquinhos), outras, que se juntariam com pedaços de fantasias antigas numa eterna reciclagem da folia.

Mas não tô aqui pra poetizar a minha saudade. Tô aqui pra te dar só um conselho e não tem a ver com protetor solar (apesar de eu realmente concordar com o Pedro Bial). O meu conselho? Não gaste 200 reais na sua fantasia de Carnaval.

Eu sei. Provalmente você está se perguntando: “Gente, mas quem gasta esse dinheiro com fantasia?”. Só se for pra desfilar na Sapucaí, né não? Mas eu vou te falar uma coisa, é mais comum do que a gente imagina.

Prova disso é que, há algumas semanas, a Farm lançou sua coleção cápsula de Carnaval, como faz todos os anos. Uma fantasia mais fofa que a outra: das mais tradicionais, tipo Carmem Miranda, às mais alternativas, como o unicórnio, a girafa ou até o sol.

Fantasia_Unicórnio

Linda, né? Pois a média de preço tava por ali, entre 200 e 300 reais.

Confesso, eu achei que ia dar uma encalhadinha, mas entrei agora no site deles e… puf, não tem mais nem sinal da tal coleção (a não ser por esse video). No e-commerce, não sobrou uma fantasia pra contar a história. Esgotou tudo, minha gente. TUDO.

Eu adoro a Farm. Sou fã da marca e já falei deles algumas vezes aqui no blog. E não acho que eles estejam errados, não. Eles fizeram direitinho, uma coleção fofa, criativa e com preço que as pessoas, pelo visto, estão dispostas a pagar. E é aí que entra o meu conselho.

Tá com muito dinheiro sobrando? Muito mesmo? Ainda assim eu acho que tem coisas melhores pra fazer com ele, coisas que vão te trazer muito mais felicidade do que uma fantasia bem acabada.

giphy-2

Há 5 anos eu escrevo esse site aqui e se tem uma coisa que eu aprendi é que não se gasta dinheiro comprando roupa pra usar uma vez só. Se ainda fosse uma fantasia que desse pra dar uma desmembrada e usar depois, vá lá. Mas nem eu consigo pensar em como inserir um macacão de soldadinho de chumbo ou um body da Mulher Maravilha no dia a dia (e olha que inventar look novo com peça antiga é bem a minha praia).

A verdade é que talvez o meu problema com essa história toda seja menos financeiro e mais conceitual. Afinal, estamos falando de Carnaval. Carnaval é folia improvisada, é festa de rua, alegria que não distingue raça nem classe social. É tempo de soltar a criatividade, de inventar fantasias de personagens que não existem, de jogar purpurina na cara e estar pronta pra varar o dia e emendar na noite.

giphy-1

Estar bem vestida no Carnaval não pede roupa de marca. O Carnaval não exige o melhor caimento, nem o tecido mais fino. Carnaval pede sorriso na cara e força nas pernas.

Então, esse é o meu conselho: guarde o seu dinheiro e gaste a imaginação.

 

Tags: