Cê Topa? Eu, a Bia e o desafio dos micos fashion da adolescência
13 de Abril de 2016 POR Jojo COMENTA AQUI!

Quem acompanha o UASZ já deve conhecer o “Cê Topa?”, série de desafios que eu criei junto com a Bia Perotti pra gente ficar mais pertinho uma da outra e, de quebra, ainda fazer uma coisa nova toda semana.

A ideia é se propor desafios semanais e compartilhar o resultado aqui e lá no Os Achados. Só nesse primeiro mês de existência, o “Cê Topa?” já nos proporcionou uma nova tatuagem, uma aula de muay thai, uma aventura gastronômica pela cozinha do Tea Connection e uma maratona de hamburgers por São Paulo e São Francisco. Ou seja: a história rende mesmo!

Pois bem. Hoje a gente resolveu propor um desafio dos mais divertidos: fuçar os nossos álbuns antigos de foto e relembrar os nossos micos fashion da adolescência.

Entonces, lá fui eu revirar os álbuns que, por milagre, vieram na minha mala na mudança aqui pra SanFran. E a cada foto nova, uma nova gargalhada. Não só pelas roupas engraçadas, mas também por me reconhecer naquela menininha bochechuda nas fotos. Uma viagem pelo túnel do tempo, relembrando fases, momentos engraçados, inseguranças.

Bem, sem mais enrolação, vamos aos micos.

1. A OBSESSÃO PELO UMBIGO DE FORA

Micos1

Quem vê as fotos da minha adolescência acha que eu era dançarina de dança do ventre e tinha algum ritual sagrado que não podia esconder o umbigo nunca. Era muito obsessão em mostrar esse buraco no meio da barriga! Esse top tomara-que-caia é o exemplo perfeito. Podia ser todo inteirinho? Podia! Mas aí não ia ter graça, né? Tinha que ter uma abertura estratégica apenas para a ostentação do umbigo.

Micos2

(e olha o meu armário antigo aí!)

Tudo bem que em Salvador faz calor, mas não era pra tanto.

O mais engraçado é que logo depois da adolescência, quando entrei na faculdade, tomei aversão a mostrar o umbigo. Hoje acho que sou mais equilibrada no que tange a exposição do umbigo. A gente passa dos 30 e entende que não há necessidade para extremismos, não é mesmo?

2. A CAMISETA PROMOCIONAL

Micos3

Pois é, minhas amigas, meus amigos, sabe aquela camiseta promocional que vocês ganharam de brinde um dia na vida e só usavam pra ir pra academia? Pois eu já usei pra passear. E tirar foto. Fim.

3. O PENTEADO DAS MINHOQUINHAS

Micos4

Sabe aquele ano na época do colégio quando todas as meninas estão fazendo 15 anos? Eu nem sei se isso ainda é moda, mas na minha época (a velhinha falando..) era um festerê danado. Todo fim de semana tinha uma festa de amiga pra ir. E era um tal de fazer a roupa do da semana passada ficar diferente pro dessa semana. Uma coisa de doido. E nessas de querer inovar, a gente apelava pros penteados. Tipo esse que utiliza uma técnica milenar de enrolar pedaços do cabelo até que pareça um ninho de minhoquinhas com tufos saindo pelas laterais. L.I.N.D.O.

4. AS APRESENTAÇÕES DO JAZZ

Micos5

Eu dançava desde pequena, fiz 4 anos de ballet e 8 anos de jazz. E eu AMAVA. É uma das coisas que eu adoraria ter continuado fazendo, mas por mil coisas, acabei largando.

Todo final de ano tinha apresentação de dança no teatro. E a gente ficava ansiosa o ano inteirinho pra subir naquele palco. Boa parte da diversão era todo o processo de vestir a fantasia, se maquiar com as amigas no camarim e ficar tirando fotos com as poses da coreogafia.

Incluí aqui na lista de micos mais porque vi as fotos e achei engraçada a combinação de look fantasia + poses doidas que só quem tava lá é capaz de entender (o maridão viu a segunda e falou que eu parecia uma garça ahahahaha). Mas, confesso, até hoje vejo as fotos e sinto aquele orgulhinho delicioso dessa época.

Bem, agora que já expus o meu passado aqui, aproveita e vai lá ver os micos da Bia lá no Achados. Vou dar só um teaser: ela já era meio boho de outros carnavais!

Ah! E se você também tem micos fashion guardados nos álbuns de foto do passado (e eu sei que você tem!), compartilha com a gente! Posta no Insta usando a hashtag #desafiomicofashion. Com certeza vai render boas risadas!

Tags: