Achadões: o jeito de fazer da Botti
20 de junho de 2016 POR Jojo COMENTA AQUI!

Era uma tarde de sol bem gostosa quando o Uber me deixou na porta do atelier da Bruna.

Eu entrei meio cabrera. Só conhecia a moça de nome e de amigos em comum, mas já era fã há tempos de seu trabalho super autoral.

Entrei e fui atendida com sorrisos e uma água sem gás bem geladinha.

“É pra Bruna, né? Pode subir. Ela está lá no escritório.”

Subi as escadas do sobrado nos Jardins, em São Paulo, (lindo, por sinal, com arquitetura sustentável, cheio de luz natural e jardins verticais) e dei de cara com uma moça de sorriso aberto e olhos que brilham. Sabe gente que exala simpatia? Era a Bruna.

Sentamos, as duas, na mesa em que ela trabalha todos os dias. E como trabalha! Busca inspiração, cria, desenha, escolhe materiais, cuida do site, fecha parcerias, cuida do financeiro, fala com fornecedores, faz o próprio RP, atende clientes.

bruna_botti_sai_da_sombra_victor_affaro_7049

Fonte: matéria do site Sai da Sombra

Bruna é o nome por trás da Botti, marca de sapatos que leva o próprio sobrenome da moça. Não à toa. Não é preciso muito tempo pra entender que a alma de Bruna está ali, em tudo.

A Botti é feita pra uma mulher com personalidade forte que preza pelo conforto e pela individualidade. Em suas coleções, quase não se vêem saltos. Quando você se depara com um, pode ter certeza, vai ser o sapato de salto mais confortável que você já usou na vida.

Ainda sentadas na mesa do escritório, Bruna me conta do seu processo de produção. E eu fico prestando atenção na dedicação dessa moça. Ela me mostra desenhos, protótipos e me conta que passou meses desenvolvendo um forro perfeito pro interior dos sapatos. “Quantas vezes você já não comprou um sapato lindo e caro e ele machucou o seu pé loucamente? Sapato tem que ser confortável, gostoso de usar. Não pode ser um alívio tirá-lo do pé.” 

Fossem só confortáveis já seria bastante, mas os sapatos da Botti tem personalidade como é difícil encontrar por aí. Ela mistura materiais, tecidos, couros usados e acaba de lançar uma mini coleção com tecido produzido por uma comunidade de bordadeiras do Peru.

Mas talvez o mais lindo do trabalho da Botti seja a preocupação em manter viva uma forma de produzir que, em tempos de moda rápida e descartável, parece estar rapidamente entrando em extinção. Todos os sapatos da Botti são feitos manualmente, valorizando o trabalho de cada artesão.

Botti7

No nosso papo (que fluiu tanto que era pra ter durado 30 minutos e acabou durando três horas), Bruna me conta da dificuldade de encontrar artesãos sapateiros de qualidade. Com a industrialização da produção de moda, a profissão do artesão sofre uma morte lenta. Um de seus objetivos no momento é, inclusive, encontrar parceiros para montar oficinas em que os mestres consigam passar seus conhecimentos adiante e manter viva a tradição.

Botti8

O cuidado manual faz toda a diferença no produto final. Os sapatos da Botti são desses pra durar a vida inteira.

São baratos? Não. Definitivamente não. Comprar um Botti é um investimento. Mas, segundo Bruna, no Brasil, com mão de obra especializada escassa e altas taxas, é o custo de se fazer um produto como esse.

Mas fiquei pensando nisso. No custo e no benefício das coisas. Um sapato na Zara custa em média 200 reais. Na Zara, aquela rede gigante que produz em massa, usa trabalho escravo e processos de produção que poluem o meio ambiente. O da Botti custa 680. Na aba de liquis do site, o preço chega a cair pra 300 e poucos reais. Agora me fala se não vale a pena pagar 100 reais a mais num produto que vai durar a vida inteira, não vão ter 200 outros iguais por aí e você ainda sabe que foi feito da forma certa?

Na semana seguinte à minha visita à Botti, usei um de seus pares pra encontrar amigos num bar. Depois emendei numa balada. Fiquei, ao todo, 8 horas fora de casa. Oito horas em pé. E eu posso dizer com toda segurança que foi um dos sapatos mais confortáveis que já usei na vida (fora o fato de ser lindo de viver).

Preciso dizer mais alguma coisa? Acho que o ponto está feito que a Botti ganhou o meu coração. Espero que ganhe o seu também. Agora só falta mostrar os sapatos lindos que são resultado disso tudo. Então aqui vai:

Sandálias recortadas em couro vintage amarelo e ouro velho craquelado. Fica lindo e é conforto purinho.

Botti1

Como não amar uma sapatilha peeptoe com pompons? Coisa mais linda e feliz da vida. E uma que mistura verniz com babados? Não sei lidar.

Botti2

Chiquê total e absoluto. Salto na medida pra ser super confortável e solado antiderrapante pra dançar a noite inteira sem se preocupar. Em pérola e azul marinho.

Botti3

Não tem nada melhor do que um sapato lindo e confortável pra ir trabalhar. Se ele for durar para todo o sempre, ainda melhor. Tipo essas sapatilhas bicolor, nem sei se gosto mais da PB ou da prateada.

Botti4

Duas sandálias lindas de viver e com carinha de inverno brasileiro (que nem sempre pede uma botona). Ah, as duas tão na liqui. De tirinhas aqui e de tweed aqui.

Botti5

E só pra lembrar: se você também tem sugestões de marcas bacanas, do bem, brasileiras e cheias de personalidade, deixa aqui nos comentários. Vamos fazer essas lindezas aparecerem.

 

 

 

 

Tags: