10 motivos pra ir e se apaixonar por Havana
20 de Janeiro de 2018 POR Jojo COMENTA AQUI!

Chegou o dia que todas aguardavam! Que rufem os tambores! Chegou o tão pedido (e tão adiado) post sobre Havana!

E, antes que me perguntem, sim, eu passei os 4 dias que ficamos em Havana cantando esse refrão sem parar (apenas o refrão porque não sei o resto da música).

Havana é uma cidade incrível. Talvez o meu lugar preferido da viagem inteirinha pra Cuba. As praias espalhadas pelo país são deslumbrantes? Sim. Os parques nacionais são maravilhosos? Também. As cidades pequenas são cheias de charme? Sem dúvida. Mas Havana é única. Interessante, autêntica, cheia de alma e de contrastes. Linda e feia ao mesmo tempo. Alegre e triste ao mesmo tempo. Rica e pobre ao mesmo tempo.

Não dá pra explicar Havana. Tem que ir e ver com os próprios olhos. Mas não basta só ver. Tem que viver. Sair do centrinho turístico de Havana Vieja e explorar outras áreas da cidade. Entrar em todas as ruas. Conhecer as pessoas. Ouvir suas histórias. Entrar em suas casas.

Não vou dizer que em quatro dias e na cidade a gente conseguiu conhecer Havana. Afinal, o que nessa vida dá pra conhecer em quatro dias? O que posso dizer é que vivemos quatro dias intensos na cidade, aproveitando cada minutinho. Entonces, esse post de hoje é pra compartilhar as coisas mais legais desses nossos quatro dias. Prepara que tem muita coisa nessa lista. Bora lá?

1. A HISTÓRIA E A CULTURA

Não dá pra ir pra Havana e não aproveitar a oportunidade pra aprender mais sobre a história impressionante desse país. Eu confesso que, antes de aterrisar na cidade, sabia muito pouco. Mas basta bater um papo com qualquer cubano que eles te dão uma aula.

O que é legal é que a cidade inteira é recheada de marcos históricos, como a Plaza de la Revolución, onde o Fidel fazia seus discursos (aqueles que duravam hoooooras) e que hoje abriga a famosa imagem de Che Guevara e Camilo Cienfuegos. Também tem todos os lugares onde o Hemingway morou e onde costumava ir na cidade (ele viveu em Havana na década de 40).

Agora se você quer entrar de cabeça mesmo na história e cultura do país então o que não falta é museu pra te ajudar nessa jornada. Como a gente tava lá durante o Natal, tinha muita coisa fechada, mas conseguimos ir no Museo de Bellas Artes Cubano que foi demais. Arte moderna e contemporânea de artistas cubanos incríveis. Ouvimos também falar muito bem do Museu de La Revolución, especialmente pra quem é curioso pra saber mais sobre esse pedaçø da história do país.

2. OS TESOUROS DE HABANA VIEJA

Habana Vieja é o centro turístico da cidade, onde ficam a maioria dos hotéis e pontos turísticos (museus, restaurantes, etc). Fora isso, suas ruas são recheadas de tesouros, como a farmácia mais antiga de Havana, criada por pai e filho Johnson (os fundadores da Johnson & Johnson) ou a perfumaria mais antiga da cidade, em que você escolhe o seu aroma preferido e o frasco que quer levar ele pra casa.

3. A COMIDA SENSACIONAL

Comida é sempre uma das coisas que eu mais amo fazer quando viajo. Acho que comer é um processo essencial pra entender a cultura do lugar. Mas quando a gente tava pesquisando o que fazer em Cuba, ouvimos muita gente falando que a comida no país não era lá essas coisas.

Eis que chegamos lá e, logo no primeiro dia, eu pedi uma recomendação pro Erwann (dono da casa em que a gente tava hospedado na cidade) de um lugar gostoso pra almoçar. Ele prontamente sugeriu um que ficava pertinho de casa e aparentemente tinha um ambiente gostoso e comida boa. E não é que era tudo isso aí mesmo? Dali em diante, o Erwann virou o nosso guru gastronômico. Todos os dias, em pleno café da manhã, a gente já pegava uma dica com ele de onde comer. E era um lugar melhor que o outro. Anota aí:

San Cristóbal Paladar: praticamente um ponto turístico de Havana, o San Cristóbal Paladar é um dos lugares com a decoração mais legal que eu já vi na vida. Uma antiga casa residencial transformada em restaurante, com cada quarto decorado de um jeito diferente. O restô é um dos mais tradicionais da cidade e já recebeu clientes célebres como Obama e Beyoncé.

Al Carbon: como o nome já diz, o Al Carbon é famoso pelo carvão! Tudo é feito na grelha, que dá um sabor único a carnes e legumes. A comida é dos deuses. Acho que o lugar onde a gente comeu melhor na cidade inteirinha. Como você vai comer MUITO (vai por mim) eu recomendo ir lá pra almoçar.

Paladar de los Mercaderes: restaurante meeeega charmoso bem no meio de Habana Vieja. A comida é bem temperadinha e super gostosa. A gente comeu o especial do dia e tava maravilhoso. Ótimo lugar pra almoçar no dia em que você estiver turistando ali pela área.

Atelier: pense num lugar charmoso! Um predinho com cara de Marrakesh, com um terraço delicioso (sim, tente uma mesa do lado de fora!) e comida super gostosa. Se tiver lagosta, pode pedir pra dividir – a bichinha é enorme! Delicioso pra jantar numa noite quente de céu estrelado.

4. OS DRINKS (E O MOJITO FROZEN DO LA CONCORDIA)

Pense numa viagem com bons drinks. Cuba é o país do rum e o que não falta são drinks maravilhosos usando o rum como base. Os nossos dias em Havana foram regados a mojitos, daiquiris e piña coladas. Nada mal, né? E aqui vai a lista dos lugares onde a gente encontrou os melhores drinks da cidade.

La Bodeguita del Medio: era o lugar preferido do Hemingway pra tomar um mojito. Basta ver a linhas de produção no balcão do bar pra ver que os caras são os profissas do mojito. E se você der sorte, vai encontrar uma banda tocando num cantinho dando um clima ainda mais gostoso e descontraído pra esse lugar que já virou uma instituição cubana.

Hotel Nacional: outra instituição habanera, o Hotel Nacional é provavelmente um dos prédios mais famosos da cidade. Na parte de trás do hotel, um bar ao ar livre, com mesinhas no gramado e vista pro mar. O lugar perfeito pra tomar um mojito no fim da tarde vendo o movimento dos carros passando na orla.

El Floridita: onde o Hemingway tomava seu daiquiri favorito que, bem como a Bodeguita del Medio, virou a especialidade da casa. Vale entrar, tomar um e tirar uma foto da estátua do escritor no balcão do bar.

La Concordia: pra finalizar, o meu drink preferido da viagem todinha. O mojito frozen do La Concordia é de chorar de maravilhoso. Desses que você não aguenta tomar um só. Perfeito pra dar aquela refrescada num dia de calor. Ah! E o lugar ainda é marvilhoso, com um terracinho delícia com vista pra Centro Habana.

5. OS CARROS ANTIGOS

Sempre que eu falo pras pessoas que eu fui pra Cuba, a primeira coisa que ouço de volta é: e os carros antigos? Ainda tem muitos? Você andou em algum?

Os carros da década de 50, período pré-revolução quando os Estados Unidos ainda estavam bem presentes em Havana, se tornaram uma marca registrada do país. E realmente, a maior parte dos carros que a gente viu na rua por lá são beeeeem antigos, o que torna o cenário todo um tanto nostálgico. Parece realmente que você entrou no túnel do tempo e saiu lá do outro lado.

E praticamente todos esses carros são usados pra fazer passeios com turistas. Basta chegar numa praça mais movimentada de Habana Vieja que você vai dar de cara com vários deles parados na rua. Basta chegar junto e negociar o preço. A gente fez exatamente isso e passamos um dia delicioso indo de um ponto turístico pro outro a bordo de um conversível vermelho lindo de viver.

6. A VISTA DO EL MORRO

O El Morro é o forte que fica no cantinho direito de Havana. Construído no século 16, ele tinha como objetivo defender a cidade contra invasores. História interessante: em 1762 ingleses atacaram o forte e conseguiram tomar Havana ao apontarem os canhões na direção da cidade ao invés do mar.

Hoje o forte é um dos símbolos de Havana e um ponto turístico importante da cidade. Vale ir, especialmente porque a vista de Havana do El Morro é super linda. Dá pra ver a orla todinha.

7. O FIM DA TARDE NO MALECÓN

O Malecón é uma rua super famosa à beiramar. Com um calçadão de frente pro mar, o lugar é lindo e uma delícia de andar no fim da tarde. A gente fez exatamente isso num dos dias na cidade e acabamos andando de Habana Vieja até quase o Hotel Nacional, batendo papo e vendo o movimento. Programa bem gostosinho.

8. O PÔR DO SOL NO TERRAÇO DO LA GUARIDA

O La Guarida é um dos muitos restaurantes que estão pipocando em Centro Habana, onde ficava a casa particular que hospedou a gente. O La Guarida especificamente fica no topo de um prédio antigo de apartamentos. O prédio em si já vale a visita. Uma construção antiga linda, com uma escadaria imponente que leva até o terraço onde fica o restaurante.

A gente ouviu falar muito bem da comida do La Guarida, mas acabamos não comendo por lá porque não conseguimos fazer reserva. A boa notícia é que, logo acima do restaurante, fica o bar. Com uma vista ainda mais deslumbrante, é o lugar perfeito pra assistir ao pôr do sol cor de laranja de Havana. Sério, tem que ir. O clima é descontraído, o daiquiri super gostoso e a vista é inesquecível.

9. A NOITE ANIMADA DO ROMA

Pense num bar cool. Esse é o Roma. Numa rua meio escura, você dá de cara com um prédio super velho. Por um momento você pensa: não é possível que é aqui. Aí você entra e é direcionada pra um elevador pantográfico enorme, maneiríssimo. O elevador te leva até o topo do prédio. Quando a porta se abre, você chegou no Roma. Um terraço super maneiro, com um bar que ocupa boa parte do ambiente, um DJ tocando no cantinho, e uma galera descontraída batendo papo, tomando seus bons drink.

A gente chegou lá pelas 10:30 da noite e tava bem tranquilo. Quando bateu meia noite é que o pessoal começou mesmo a chegar e a pista de dança ficou animada. Desses lugares pra chegar tarde e sair cedo.

10. A FABRICA DE ARTE CUBANA

A Fabrica de Arte Cubana era uma antiga fábrica de óleo de amendoim que hoje foi transformado em espaço cultural. Do lado de fora ainda dá pra ver a chaminé da antiga fábrica. Do lado de dentro, o lugar abriga um cinema, uma área de shows, uma galeria de arte e uma pista de dança onde rola dj à noite. Ou seja, não tem como ir na Fabrica de Arte e não encontrar uma coisa que você goste.

Simplesmente o lugar mais legal pra ir à noite na cidade. Tem que ir e explorar todos os ambientes, ir entrando e saindo, vendo as pessoas, ouvindo a música, curtindo o lugar. A gente chegou umas 10 da noite e saímos às 3 da matina.

Por essas e outras que a gente se apaixonou por Havana. Uma cidade pra chegar de coração aberto e ir embora de coração cheio.

  • Helena Mello

    Amei esse post, Jo!! Por favor, se tu puderes, fala também sobre as praias que vocês visitaram em Cuba? Eu e meu marido queremos ir nesse verão (do hemisfério norte).
    Beijos, Helena

    • Jojo

      Oi Helena! Seu desejo é uma ordem! Viu que entrou post sobre as praias? Bj bj

  • Siloan Lima

    Sua descrição de Habana Vieja me lembrou o filme (animação) Chico y Rita, já viu? recomendo. Beijos

    • Jojo

      Nunca vi, mas agora fiquei curiosa! Bj bj

      • Siloan Lima

        Se assistir me avisa se gostou. Bitocas